logo.gif (2326 bytes)

|  Páginas: 1  2 3  4  5  6  7  8  |  Índice das Matérias  |  Edições Anteriores |

Começa julgamento dos quatro holandeses do complô contra o presidente Slobodan Milosevic

Os quatro elementos holandeses financiados pelos Estados Unidos que tramavam o seqüestro e o assassinato do presidente iugoslavo, Slobodan Milosevic , receberam pena inicial de 30 dias por terem entrado na Iugoslávia sem autorização. Os meliantes esperam agora um segundo julgamento, sobre sua tentativa criminosa contra o líder iugoslavo. Meses atrás foram assassinados nas ruas de Belgrado o ministro da Defesa, de origem montenegrina e o presidente da companhia de Aviação iugoslava.

Capturados no mês passado pelo Exército Iugoslavo, em Mehov Krs, a cerca de 450 quilômetros de Belgrado, perto da divisa entre Montenegro e Kosovo, os holandeses receberiam US$ 5 milhões do governo norte-americano para cumprir o objetivo que o império não alcançou após 79 dias de incessantes bombardeios sobre o país.

O ministro da Informação iugoslavo, Goran Matic, anunciou que "os holandeses fingiam ser guerreiros amadores de fim de semana, mas na verdade são assassinos enviados para nosso país". Atrás das grades, um dos elementos admitiu que "o plano era prender o presidente e levá-lo para fora da Iugoslávia na mala do carro".

Redação

|    Imprimir   |   Converse com Editor  |