logo.gif (2326 bytes)

A nobreza do samba no novo CD do Quinteto em Branco e Preto 

Em “Sentimento Popular”, que a gravadora CPC/UMES lança em grande estilo na choperia do Sesc Pompéia, o grupo mergulha no samba de qualidade da periferia paulistana e brinda o público com um disco íntegro e vigoroso 

Uma das mais  gratas revelações dos últimos anos para a música popular brasileira, o Quinteto em Branco e Preto lança nos próximos dias 15 e 16 (sexta-feira e sábado), na Choperia do Sesc Pompéia, em São Paulo, o CD Sentimento Popular (gravadora CPC-UMES), o segundo do grupo. “Colocamos o título de Sentimento Popular por conta da música que está neste novo trabalho. Ela fala do nosso cotidiano, do Samba da Vela, dos pagodes de São Mateus, de uma vida integrada com o povo. Sempre procuramos exaltar as coisas do nosso Brasil”, explica Magno de Souza, um dos componentes do grupo.

Agradável de se ouvir e muito mais maduro, este trabalho, que traz quinze faixas, só vem com músicas inéditas, reverenciando de novo as Velhas-Guardas, os principais “culpados” desses meninos hoje também estarem fazendo história. “No primeiro CD, o Riqueza do Brasil, convidamos a Velha-Guarda do Camisa Verde e Branco. Foi um sucesso; aprendemos muito com eles. Neste segundo, repetimos a dose com o Camisa, mas convidamos também a Velha-Guarda da Nenê da Vila Matilde. Respeitamos todos eles. Eles são a nossa escola de vida e o nosso referencial na música”, ressalta Magno.

Este encontro de gerações gerou frutos. A 14ª faixa, Seleção da Velha Guarda, vem com duas composições. A primeira, Paineira Verde e Branca, é de autoria de Airton Santa Maria, Mário Luiz (compositores da Camisa Verde), Magno e Maurílio (integrantes do Quinteto). A segunda, Azul e Branco, é de Marco Antonio. A primeira traz a participação especialíssima da Velha-Guarda da Camisa Verde e Branco, com Airtinho, Dadinho, Melão, Nelson Primo e Paulo Henrique. A segunda traz a participação da Velha-Guarda da Nenê da Vila Matilde, com Tia Maria, Tia Áurea, Dona Leonor e Tia Luzia. Um belíssimo momento.

PARTICIPAÇÕES 

Além das participações das duas Velhas-Guardas, Sentimento Popular traz outros convidados, também especiais, como Nei Lopes, Xangô da Mangueira e a madrinha do grupo Beth Carvalho. A 3ª faixa, Sincopado Pereira, é uma feliz parceria de Nei Lopes e Everson (do Quinteto). A participação é de Nei, com um bonito arranjo de metais. A 8ª faixa, Seleção de Partido Alto, traz três músicas: 32 de Fevereiro à tardinha, de Tio Hélio e Nilton Campolino; Mulher da Melhor Qualidade, de Almir Guineto e Beto Sem Braço, e A Feira, de Murilão e Martinho da Vila. As participações são de Xangô de Mangueira, Murilão da Boca do Mato e Aldo Bueno como “Delegado”. É uma verdadeira seleção de partido-alto. A participação de Beth Carvalho vem em Sentimento Popular, uma parceria de mestres de diferentes gerações: Wilson das Neves e Victor Hugo (integrante do Quinteto). A música, melodia e letra, parece que foi feita sob medida para Beth.

A 5ª faixa, Pela Graça Divina, de Magno e Maurílio, faz uma justa homenagem a filha do General da Banda, como era chamado o saudoso Blecaute, a querida Tia Cida, mãe de Tocão, músico participante do CD.

 MADRINHA 

O Quinteto, no seu trabalho anterior, dedicou o CD a Luizinho 7 Cordas, excelente músico paulista, que além de participar como músico, fez arranjos e o dirigiu musicalmente. Neste novo trabalho, Luizinho repete a dose, sendo o novo trabalho dedicado agora à madrinha Beth Carvalho. “Nós não poderíamos dedicar o novo CD a outra pessoa, a não ser à nossa madrinha”, conta Magno.

O Quinteto em Branco e Preto mantém, nesses 7 anos de estrada, o mesmo time, que é formado pelos irmãos Magno (pandeiro) e Maurílio (cavaquinho). São os irmãos pretinhos, como eles mesmos gostam de lembrar. Os outros são os irmãos branquinhos: Everson (violão), Ivison (tantan) e Vitor Hugo (surdo). Eles tiveram a feliz oportunidade de se conhecerem em 96, no extinto Bar Boca da Noite, em São Paulo. Logo descobriram que havia uma grande identidade entre eles.

A trilha do grupo no samba, de certa forma, foi descoberta da mesma maneira. Os irmãos Magno e Maurílio são filhos de Chic Chic, que já tocou percussão com o saudoso Noite Ilustrada, Jair Rodrigues, Baden Powell, entre outros nomes importantes. Sua mãe, que já faleceu, gostava de cantar.   “Meu contato com o samba começou cedo. Meu pai me levava para as casas onde tocava, desde os 4 anos”, conta Maurílio. Na casa dos irmãos Everson, Ivison e Vítor Hugo todo final de semana havia seresta. “Lá em casa, meu pai e minha mãe escutavam Clara Nunes, Cyro Monteiro, Francisco Alves e Vicente Celestino. Crescemos ouvindo essas coisas maravilhosas”, explica Ivison.

 EXPERIÊNCIA 

Formado por componentes muito jovens, o grupo, no entanto, já tem uma bagagem de dar inveja. Já tocou, entre outros, com Nelson Sargento, Jamelão, Luiz Carlos da Vila, Almir Guineto, Monarco, Noca da Portela, Xangô da Mangueira, e a própria Beth Carvalho, que diz: “conhecer esses meninos do Quinteto foi uma das coisas mais importantes que aconteceu comigo nos últimos tempos. Eles me dão uma nova esperança de Brasil”.

“O demo do disco que o CPC-UMES vai lançar agora, eu o ouço em estado de embevecimento. A tal nobreza do samba, aquela que conheci de perto através de Cartola e Ismael, de Alvaiade e João da Gente, é estirpe que vem brasonada de berço. E o Quinteto já entendeu que aqueles velhos meninos do “Rosa” se eternizaram no samba porque souberam respeitá-lo, curvando-se aos deuses que erigiram o grande altar. Que nossa Clementina de Jesus os inspire, ilumine e abençoe”, escreveu na capa do CD o produtor cultural e compositor Hermínio Bello de Carvalho.

Sentimento Popular vem com direção artística e de produção do maestro Marcus Vinícius de Andrade, direção musical de Luizinho 7 Cordas e Quinteto em Branco e Preto. As fotos da capa são de Gal Oppido, com projeto gráfico de Gal e Helenice Diamante. A concepção e arranjos de base são do Quinteto em Branco e Preto, com arranjos e regências de Luizinho 7 cordas, Maurílio e Everson.

Choperia do Sesc Pompéia: Rua Clélia, 93 - SP. Dias 15 e 16 (Sexta e Sábado), às 21h. Informações: 3871-7700.

JOÃO PAULO

Voltar

Paginas: 1 2  3  4  5  6  7  8

 

  Converse com Editor