logo.gif (2326 bytes)

Funcionário público pode financiar 100% do imóvel a juros mais baixos

Com o novo programa, os funcionários que estão no serviço público há mais de três anos poderão utilizar os recursos da CEF para financiar compra de imóvel novo ou usado, reforma ou aquisição de material de construção

A partir deste mês, o funcionalismo público federal terá mais facilidade para adquirir a casa própria através do “Programa Habitacional para o Servidor Público Federal”, que beneficiará servidores ativos, aposentados e pensionistas que tenham renda familiar de até dez salários mínimos. “Isso é uma demanda antiga que será atendida pelo governo do presidente Lula, em especial àqueles servidores de renda modesta”, afirmou o ministro das Cidades, Olívio Dutra, durante a assinatura do convênio entre os ministérios das Cidades, do Planejamento e a Caixa Econômica Federal (CEF) no último dia 1º.

Os funcionários que estão no serviço público há mais de três anos poderão utilizar os recursos da CEF para financiar até 100% da compra de imóvel novo ou usado, reforma, ampliação ou aquisição de material de construção, com prestações descontadas direto na folha de pagamento. O prazo máximo de financiamento para aquisição de moradia será de 240 meses e 96 meses para compra de material de construção.

Com este programa inédito, o governo federal espera atender 50 mil famílias, o que representa 25% dos funcionários ativos e inativos com a renda exigida. Para o ministro do Planejamento, Guido Mantega, além de contribuir para sanar o déficit habitacional do país, gerar empregos através da construção civil, este programa é uma medida de valorização dos funcionários públicos, que eram desrespeitados com o descaso do desgoverno de FHC. “Parece até que havia um propósito de destruição do Estado brasileiro”, afirmou Guido Mantega.

Hoje, o déficit habitacional do país é de 6 milhões e 600 mil residências, carência que se concentra nos trabalhadores de até cinco salários mínimos, ou seja, 93% do total, sendo que destes 83% recebem até três salários mínimos. Para Olívio Dutra seriam necessários 20 anos com “investimentos de R$ 19 bilhões por ano em habitação e saneamento básico com recursos da União, Estados e Municípios, para reduzir o déficit habitacional brasileiro”.

O governo federal, através do Programa de Habitação Popular, em 2003 disponibilizou R$ 5 bilhões para compra de imóveis novos e usados através de linhas de crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil. Isto representou 320 mil casas entregues à população de baixa renda. Além disso, em saneamento básico, o governo investiu o cerca de R$ 1,7 bilhão. A estimativa é entregar mais 580 mil novas unidades até o final desse ano.

LEIDE MAIA   

Voltar

Paginas: 1 2  3  4  5  6  7  8

 

|    Imprimir   |   Converse com Editor  |