1 2 3 4 5 6 7 8|Índice| Biblioteca|Assinatura|Expediente|Cartas|Não tropece na Língua
Envie sua carta: horadopovo@horadopovo.com.br | hp@webcable.com.br


Vale privatizada tem lucro mais de 3 vezes maior que seu preço

O lucro da Companhia Vale do Rio Doce no primeiro semestre deste ano atingiu o recorde de R$ 10,937 bilhões, 79,6% maior do que foi registrado no mesmo período no ano passado. Em todo o ano de 2006, o lucro líquido da Vale foi de R$ 13,431 bilhões.

“O lucro da Vale do Rio Doce no primeiro semestre é o maior entre empresas de capital aberto nos últimos 20 anos e o terceiro maior depois do da Petrobrás”, diz o relatório da empresa de consultoria Economática. No período, as exportações chegaram a R$ 6,4 bilhões nos primeiros seis meses, bem acima dos R$ 4,8 bilhões do primeiro semestre de 2006.

Nos últimos anos, os lucros da Vale vêm sendo turbinados pela alta do preço do minério de ferro no mercado mundial, isso graças à ação do cartel formado pela própria Vale privatizada, BHP Bilinton (australiana) e Rio Tinto (inglesa), que controla 70% do mercado mundial do minério. A concentração aumentou ainda mais com a aquisição da canadense Inco pela Vale.

O lucro registrado pela Vale dá a dimensão do assalto ao país quando a estatal foi privatizada durante o governo de FHC, em 1997. Na época, a empresa foi entregue por simbólicos R$ 3,338 bilhões. Para chegar ao preço vil, os privatistas delegaram a avaliação da estatal à empresa de consultoria norte-americana Merril Linch, que não incluiu em sua avaliação a maior jazida de ferro do mundo, localizada em Carajás (PA), tampouco os demais minérios explorados pela empresa, como manganês, bauxita, ouro, nióbio etc. A infra-estrutura da estatal, composta pelos complexos industriais, usinas, ferrovias, portos e navios também ficaram fora da avaliação.

Com tantas irregularidades, a leiloata da vem sendo contestado na Justiça desde a sua realização, além de mobilizar a sociedade para rever a entrega da estatal. Em maio deste ano, um comitê composto por 34 entidades lançou no Paraná a campanha nacional pela anulação do leilão da Vale. O comitê está organizando para setembro deste ano um plebiscito em todo o país para tentar anular a leiloata da Vale. Os comitês já foram constituídos no Pará, Espírito Santo, Mato Grosso, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Distrito Federal, Minas Gerais, Santa Catarina, Bahia, Mato Grosso do Sul e Pernambuco.

“Não podemos admitir que um governo tenha alienado a preço vil um patrimônio que significa a auto-suficiência do Brasil em matérias-primas importantíssimas”, afirma a ex-deputada Dra. Clair da Flora Martins (PMDB-PR).

Voltar

Paginas: 1 2  3  4  5  6  7  8

Edição
03/08/2007
1 2 3 4 5  6 7 8
 Índice
 Biblioteca

Especial

O Assassinato de Máximo Gorki

Cadernos:  1  -  2

Especial
Historia do PCUS

Cadernos: 1  -  2

Matérias Especiais
Cartas
Assinatura
Expediente