1 2 3 4 5 6 7 8|Índice| Biblioteca|Assinatura|Expediente|Cartas|Não tropece na Língua
Envie sua carta: horadopovo@horadopovo.com.br | hp@webcable.com.br


Em pesquisa tucana população aprova Lula e quer 3º mandato

PT e PMDB são os partidos preferidos, Bolsa Família é o ponto alto do governo Lula e as privatizações foram o mais negativo de FHC

Pesquisa nacional encomendada pelo PSDB revelou que a maioria dos eleitores aprova a atual política do governo e quer votar de novo no presidente Luiz Inácio Lula da Silva para um terceiro mandato. A pesquisa, que acabou vazando, ouviu 3.500 pessoas em todo o Brasil. Perguntados se votariam em Lula para um terceiro mandato, no caso dele poder se candidatar nas eleições presidenciais de 2010, 56% dos entrevistados responderam afirmativamente.

DESALENTO

As perguntas foram elaboradas pelo sociólogo Antonio Lavareda e pelo deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR). Foram 65 questões apresentadas aos entrevistados, entre elas qual o partido político de sua preferência. O Partido dos Trabalhadores (PT), do qual Lula é o presidente de honra, apareceu como a agremiação mais bem avaliada. O PMDB foi o segundo na preferência dos entrevistados. Para tristeza dos tucanos, o PSDB, partido patrocinador da enquete, amargou uma sofrível terceira colocação. A pesquisa mostrou também que o aliado do PSDB, o DEM (ex-PFL), tornou-se uma legenda completamente desconhecida do eleitorado.

Um outro resultado que atormentou os tucanos é que os programas sociais - em especial o Bolsa Família - criados pelo atual governo, e bastante criticados por eles, são vistos pelos eleitores da pesquisa como o ponto alto do governo Lula. Os entrevistadores do PSDB tentaram ainda sondar se havia programas criados na administração tucana com alguma repercussão nos dias de hoje. Tiveram uma grande decepção. A maioria dos entrevistados - mais de 40% - considerou que apenas o presidente Lula tomou iniciativas na área social. Menos de 25% identificou programas sociais com administrações tucanas.

Comprovou-se também na sondagem do PSDB, o fato que já tinha sido revelado por uma outra pesquisa, encomendada, na semana passada, pelo DEM (ex-PFL): que boa parte do eleitorado desaprova e condena a privatização das empresas estatais. As privatizações foram consideradas o ponto mais negativo da administração de Fernando Henrique Cardoso.

A pesquisa do PSDB também veio revelar que o apoio à reeleição do presidente Lula está crescendo em todo o país nos últimos meses. E este fato ocorre sem que nenhuma campanha esteja sendo feita neste sentido. Cresce o apoio à reeleição de Lula, mesmo com o presidente da República repetindo reiteradamente que não pretende candidatar-se em 2010.

Aliás, além disso, a única campanha que vem ocorrendo no momento no país não é a favor de Lula, muito pelo contrário, o que ocorre é a empreitada da mídia golpista contra o presidente, contra o seu governo e contra a coalizão política que o apóia. No entanto, pelo visto, parece que o efeito está indo em direção oposta a que gostariam os seus promotores.

Este crescimento do apoio à reeleição do presidente Lula é mais evidente quando comparamos a atual pesquisa do PSDB com a do Instituto Brasmarket, encomendada pela revista “IstoÉ” e publicada na edição de 15 de maio da Hora do Povo. O Instituto Brasmarket apurou no final de abril um equilíbrio entre os que queriam o fim da reeleição e os que defendiam ampliá-la. Em Belo Horizonte, por exemplo, 25% queriam extingui-la e 25% desejavam aumentá-la. Já em São Paulo, 31,4% achavam que a reeleição devia se manter como está e 22% afirmaram desejar que ela fosse ampliada. A Brasmarket ouviu 16.436 pessoas nas capitais brasileiras, entre 8 e 20 de abril, com exceção do Distrito Federal. Como vimos, a situação se alterou e é bem diferente. O apoio à reeleição de Lula é muito maior hoje no país e já passa dos 56% de aprovação.

Além de mostrar crescimento do apoio à reeleição, a pesquisa do PSDB também confirmou a popularidade de Lula e de seu partido já revelados no levantamento feito antes pelo DEM. Na sondagem do ex- PFL, no início de junho, o PT foi apontado como o partido preferido de 28% dos eleitores no país. Os outros todos juntos não atingiam esse índice. E em relação à opinião sobre o governo Lula, mais de 60% aprovaram o seu desempenho.

REESTATIZAÇÃO

Além de repudiar o carro-chefe da política tucano-pefelista - a entrega das estatais - a maioria dos entrevistados do DEM também aprovou a proposta de reestatização da Companhia Vale do Rio Doce. De duas mil pessoas entrevistadas, 50,3% responderam favoravelmente à proposta de reestatização, enquanto 28,8% se posicionaram contra e 21,5% disseram não saber responder. O resultado foi noticiado pela Agência Carta Maior. 

A Vale do Rio Doce foi privatizada na gestão tucana, em maio de 1997, pelo valor simbólico de R$ 3,338 bilhões, à época. Além da maior jazida de ferro do mundo, a empresa tinha um complexo que englobava 54 empresas, além de dois sistemas de mineração-ferrovias-porto. Nada disso foi levado em consideração quando foi elaborado o edital de venda pela empresa de consultoria norte-americana Merril Linch. O lucro de apenas um ano obtido pela empresa foi maior do que o valor pago por ela.

A pesquisa dos tucanos revelou também que, apesar de um cenário confortável para o presidente Lula e o seu governo, o Congresso Nacional não desfruta da mesma simpatia do eleitorado. Enquanto 56% responderam que reelegeriam Lula, 58% responderam que apoiariam a hipótese de fechamento do legislativo. O que o resultado parece demonstrar é que a população quer o Congresso Nacional mais próximo do presidente da República.

SÉRGIO CRUZ
 

Voltar

Paginas: 1 2  3  4  5  6  7  8

Edição
27/06/2007
1 2 3 4 5  6 7 8
 Índice
 Biblioteca

Especial

O Assassinato de Máximo Gorki

Cadernos:  1  -  2

Especial
Historia do PCUS

Cadernos: 1  -  2

Matérias Especiais
Cartas
Assinatura
Expediente