CARTAS

Envie sua carta:  horadopovo@horadopovo.com.br

Terceiro turno

Hoje é o grande dia. Hoje é o dia que a mídia testa o seu poder, a sua força. Estão excitadíssimos os jornalistas da mídia corporativa e político-partidária, a principal inimiga do país. Será que ganham o terceiro turno? A campanha foi intensa: a mídia desmoralizou, acusou, tripudiou, inventou, manipulou, invadiu privacidade. Tudo porque quer o poder nas mãos de quem atenda seus interesses. Os políticos da oposição também estão excitadíssimos, afinal há uma chance de eles voltarem ao poder, uma chance de voltarem a prejudicar o país como no passado, quando tinham o poder nas mãos e levaram o país à bancarrota. É balela essa conversa de que o Senado vai dar uma resposta à sociedade, de que a corrupção finalmente vai chegar ao fim, de que a moral e a ética do Senado serão restabelecidas. A mídia sabe disso, mas agarrou-se com unhas e dentes à oportunidade de colocar na presidência do Senado um pau-mandado da oposição para prejudicar o governo Lula, para barrar os projetos do governo, dificultando o crescimento do país e prejudicando o povo brasileiro. Não ganharam no voto, querem levar no tapetão. A mídia e a oposição não aceitam a derrota acachapante que sofreram em 2006 nas urnas, quando foram renegadas pelos votos da maioria do povo brasileiro. O país está indo muito bem, com crescimento econômico, com diminuição da pobreza, com redistribuição de renda, com o povo comendo mais e melhor, com geração de empregos e rendas, com pobres tendo acesso às universidades, com aumento real do salário mínimo todos os anos. Essas conquistas da população brasileira estão incomodando muito a oposição, a elite branca preguiçosa e perversa, os donos dos jornalões. Hoje não estarão cassando o presidente do Senado por quebra do decoro parlamentar ou por corrupção. A cassação do presidente do Senado é puramente política, com a evidente intenção de prejudicar o governo Lula. Estão fazendo isso para evitar que o presidente Lula obtenha mais êxitos e mais sucessos no seu governo; para evitar que faça seu sucessor em 2010.

Jussara Seixas - por correio eletrônico

Nota da Redação: E a mídia golpista perde o terceiro round... 46 a 35.

 Vitória da gente

E calhou de o Renan desencalhar o senado. O golpe sucumbiu. “Finalmente desencalheiros o senado”. Com certeza a oposição estava guardando essa piadinha para uma almejada vitória sobre o presidente do senado e o povo do Brasil. Mas, mais uma vez, os jornalistas de má índole, tiveram que dar a boa notícia com pesar. Estampando a vitória da boa situação, que por sinal só fica mais agradável no tocante à minha gente. Nossa gente, gente como a gente. Gente boa da terra. Não como agente indiscreto do imperialismo. Gente mesmo. Sobre aqueles que se abstiveram, eu me abstenho. Sobre os que votaram a favor de cassar, não acertaram nem o mamute quem dirá o olho do pato (e alguns diriam, para não dar o braço a torcer). Razoavelmente, os que votaram contra estão a favor da boa situação. A favor da comida sem favor. A comida por que é essencial. Além do mais, a gente, como a gente, ainda merece uma bolsa escola, bolsa medicamentos, bolsa reforma da casa, bolsa água potável. Para não ter que lembrar ainda que, aqui, no Nordeste, até uma bolsa com água já ajudaria. Mas a piada ficou para nós, que também guardávamos. O engraçado é que nessa piada quem conta é que dá risada, quem ouve morde os cotovelos e pensa: como é que se faz piada quando se perde o jogo? Ora, não façam piadas. Mordam seus cotovelos!

Daniel de Sousa – Recife (PE) 

Arca de Noé

Ah, meu Brasil sem z de zil, mas com z de zabumba. Um dia novo, ainda podemos descansar, não vejo nem um urubu ou tucano para comer nossos olhos. Mas ainda tem anta, porco que grita quando morre, que grita quando acorda, quando perde e quando fala para a imprensa sebosa. Pobre da anta perto do porco. Pobre do porco demo que mal dorme e os tucanos já lhe espreitam os olhos. Mas o porco também rói os ossos dos tucanos. O demo, do porco, chafurda na lama venenosa. E acha que está abalando as estruturas. Como diria o macaco, “rarará, hoje só amanhã”. E a cara de amigo do papagaio é só pra dissuadir, porque tucano gosta é de fazer as coisas em silêncio, só “cassa” de noite, na surdina, embaixo dos panos, só roubando ovos e comendo filhotes. De dia, na frente do polvo, não. Sem dar nomes aos bois, pra nenhum veado achar que estou ameaçando sua vida, vou cuidar das cabras pra bode velho algum se meter a besta.

Chico Tiradentes – Salvador (BA)

 

Voltar

Paginas: 1 2  3  4  5  6  7  8

Páginas desta edição 
1 2 3 4 5 6 7 8
Índice
 Biblioteca
1992 1998 2004
1993 1999 2005
1994 2000 2006
1995 2001 2007
1996 2002  
1997 2003  
Matérias Especiais
Assinatura

Não tropece

na lingua

Caderno Especial

O assassinato de Máximo Gorki

1 2

Caderno Especial Historia do PCUS

1 2

Caderno Especial Confissões de Bukharin

Expediente