Avaliação do pacote custará R$ 20 milhões

Tucanos abrem o jogo e dão a largada para privatizar tudo em SP

Lote de 18 estatais inclui Nossa Caixa, Metrô, Cesp, Sabesp, CDHU, CPTM, EMTU, Dersa, Cetesb e até a Imprensa Oficial

Na campanha eleitoral de 2006, Alckmin que foi por muitos anos o operador do “programa de desestatização” em SP afirmou que tudo o que devia ser privatizado no Estado e no país já tinha sido privatizado. O ex-governador pretendia assim colocar-se na posição de crítico de pretensas intenções, medidas e planos privatizantes do presidente Lula, acreditando que a arguta manobra iria poupá-lo de responder pelos crimes cometidos neste departamento.

Dos beneficiários da política de lesa-pátria, não faltaram registros de que a ambivalência do discurso do candidato no tocante à privatização - cujo oportunismo chocou a consciência dos eleitores - custou a sua eleição e deixou a descoberto o carro-chefe do projeto neoliberal.

O governador José Serra, ao que tudo indica, depois de alguma hesitação cedeu às pressões no sentido de assumir posturas e políticas mais afirmativas em relação à privatização.

Resta ver como as forças nacionais e populares vão reagir a este novo e mais truculento assalto ao patrimônio público que se pretende perpetrar à luz do dia.

O fato é que caminhamos para um 3º turno das eleições de 2006 que definirá em grande medida o 1º das eleições de 2010.

Página 2

Voltar

Paginas: 1 2  3  4  5  6  7  8

Páginas desta edição 
1 2 3 4 5 6 7 8
Índice
 Biblioteca
1992 2000
1993 2001
1994 2002
1995 2003
1996 2004
1997 2005
1998 2006
1999 2007
Matérias Especiais
Vídeos
Cartas
Assinatura

Não tropece

na lingua

Caderno Especial

O assassinato de Máximo Gorki

1 2

Caderno Especial Historia do PCUS

1 2
Expediente