Movimentos sociais irão às ruas no dia 30 contra as demissões 

Centrais sindicais e entidades populares irão realizar manifestações em todo o país contra as demissões e pela redução da taxa Selic 

Centrais sindicais, entidades estudantis, femininas, do movimento negro e comunitário convocaram para a próxima segunda-feira, 30 de março, um dia unificado de mobilização contra a crise e as demissões. Em São Paulo, a concentração acontecerá em frente ao banco Real Santander, na avenida Paulista, 1374, de onde os manifestantes sairão em passeata até o Banco Central, rumo à Bolsa de Valores, no centro da cidade.

Nesta mesma data, convocados pelas entidades sindicais internacionais, serão feitos atos em vários países das Américas, África, Ásia e Europa, denunciando a globalização neoliberal, que fomentou a desregulação dos mercados, as privatizações e a desnacionalização das economias como a responsável pela crise.

“A precarização, o arrocho salarial e o desemprego enfraquecem o mercado interno, deixando o nosso país vulnerável e à mercê da crise, prejudicando fundamentalmente os mais pobres”. “É preciso cortar drasticamente os juros, reduzir a jornada sem reduzir os salários, acelerar a reforma agrária, ampliar as políticas públicas em habitação, saneamento, educação e saúde, e medidas concretas dos governos para impedir as demissões, garantir o emprego e a renda dos trabalhadores”, afirma o manifesto de convocação do ato.

O presidente nacional da CUT, Artur Henrique, avalia que o momento exige da direção das entidades uma aproximação cada vez maior, citando o exemplo da luta contra os cortes na Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) e pela reintegração dos 4.270 demitidos. Para Artur, entre as prioridades do dia 30, “estão a defesa a reforma agrária, dos empregos e o combate aos juros mais altos do mundo”.

Entre as propostas apresentadas pelo presidente da CUT está a de conformar a mais ampla unidade contra as demissões: “A partir de agora temos de atuar de forma rápida e conjunta. Se uma empresa demitir, vamos todos até ela”.

Na avaliação do vice-presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Ubiraci Dantas de Oliveira (Bira), “é preciso superar os entraves impostos pela política de juros estratosféricos do BC, pois ao mesmo tempo em que inviabiliza o desenvolvimento, estrangula o mercado interno, deixando o país mais frágil frente à ação dos especuladores e parasitas”. Bira também condenou a ação de alguns empresários que chantageiam com demissões para arrancar recursos do governo e reduzir direitos e salários dos trabalhadores. “Com menos juros, sobrarão recursos para ampliar os investimentos em infra-estrutura e nas áreas sociais, valorizando os serviços e servidores públicos”, acrescentou.

O manifesto denuncia que estão “sendo torrados trilhões de dólares para cobrir o rombo das multinacionais, em um poço sem fim, mas o desemprego continua se alastrando, podendo atingir mais 50 milhões de pessoas”. “No Brasil, a ação nefasta e oportunista das multinacionais do setor automotivo e de empresas como a Vale do Rio Doce, CSN e Embraer, levaram à demissão de mais de 800 mil trabalhadores nos últimos cinco meses”, assinala o documento.

Para o secretário geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves (Juruna), “a redução das taxas de juros é uma questão essencial neste momento”. Ele defende que o movimento unitário se reproduza nas comemorações do 1º de Maio, com as lideranças das centrais fazendo uso da palavra em todas as mobilizações a serem realizadas.

Segundo o dirigente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Carlos Rogério, “a unificação do conjunto das categorias, somada aos movimentos sociais, aponta desde já para uma jornada vitoriosa, que deve pautar as demais ações daqui para frente”.

De acordo com Canindé Pegado, da União Geral dos Trabalhadores (UGT), o dia 30 deve priorizar o fortalecimento das políticas públicas e a garantia de recursos para a área social.

Representando a Via Campesina e o MST, Joaquim Pinheiro defendeu que o protesto seja bem dirigido contra o Banco Central e sua política de juros altos; contra os banqueiros, que querem ampliar seus lucros com a crise e a Fiesp, que quer arrochar salários e retirar direitos.

A presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Lúcia Stumpf frisou que a articulação deve ter consequência para além do ato do dia 30, “para que tenhamos um leque de forças realmente amplo, em condições de enfrentar e derrotar a política do tucano Henrique Meirelles”, afirmou.


Primeira Página

 

Página 2

BC condena “contracionismo” que os seus juros provocaram

BC vai torrar reservas para pagar dívidas de empresas

Taxa básica de juros ainda “está fora de propósito”, diz Alencar

Após demitir mais de 4 mil, Embraer distribui bônus milionários a executivos, diz Sindicato

Brasil e França definem cooperação para construir submarino nuclear

Demissões à vista: Gerdau suspende produção em SP

Advogado de Marcos Valério nega acordo de delação premiada

Obras do PAC e programa habitacional ficam fora do corte do Orçamento

Projeto abre brecha para estrangeiro se apossar de terras na Amazônia

EXPEDIENTE

Página 3

Bancos requerem expropriar renda e depósitos da poupança

 

Dilma apresenta às centrais programa para moradias com prestação de até R$ 150,00

 

“Proteger a economia é normal”, afirma Lula

 

Jornalista acusa Mendes de censura à TV Câmara

 

Datafolha muda pesquisa e governo continua em alta

 

Protógenes ajuda Daniel Dantas e "Veja"

Página 4

Incidência de tuberculose no país tem queda de 24,4% desde 2003

Temporão anuncia que SUS terá novo medicamento para tratamento da tuberculose ainda este ano 

Mendes e a serpente 

UNE inicia mobilização para o próximo congresso, em julho 

Cartas

Página 5

Movimentos sociais irão às ruas no dia 30 contra as demissões

Aracruz demite 177 após ser entregue à Votorantim

Petroleiros decretam greve por participação nos lucros e segurança para terceirizados

Funcionários entram em greve após Pirelli anunciar demissão

O mapa do Equador, Serra e a desintegração latino-americana

Livro sobre revolução boliviana é lançado no RS

Página 6

França: greve geral e protestos para defender salário e emprego

Portugueses exigem ação do Estado para garantir direitos do trabalhador

Alto comando israelense orientou o assassinato de mulheres e crianças durante invasão à Gaza

Chávez aumenta salário mínimo e investimento público para salvaguardar a economia nacional

Bolívia criará 25 centros de tecnologia em áreas rurais

Página 7

Marcha ao Pentágono exige o fim da ocupação do Iraque

Manifesto-convocação da coalizão Answer saúda o repórter Al Zaidi

Presidente Hu Jintao recebe em Pequim o primeiro-ministro Kim Yong Il da RPDC

Novo plano do Tesouro: Leve meu trilhão e dê-me seus “ativos ilíquidos”

Câmara aprova nos EUA imposto de 90% sobre bônus

Os fatos me dão razão

AIG repassou a bancos metade dos US$ 173 bi que pegou do Tesouro

Página 8

Benediktov: A URSS na época de Stalin e depois dele - (9) 

Leia

Múltis drenam do país US$ 3,266 bilhões só em dez dias de março

Vale demite, reduz salários e distribui R$ 5 bi a acionistas

Sob pressão, BC recua juro outro pontinho e meio

Aumento do IDE agrava sangria de recursos do Brasil para fora

Desnacionalização e gestão temerária sufocam a Embraer

Solução para a Embraer é voltar a ser do Estado

Febraban diz que reduz spread se a União pagar conta de inadimplentes

“Decisão do governo é não emprestar a quem desemprega”, diz Lula

Lula: “Eles cultivam o ódio dos de cima contra os de baixo” 

BC assalta 80 bi das reservas para ajudar bancos em Wall Street

Juros e pilantragem de múltis fazem produção industrial encolher 19%

Repatriamento de capital por múltis ameaça as contas externas do Brasil

Juro alto do BC é o fundamento do spread aloprado

Conselheiros do CDES pedem a antecipação da reunião do Copom

Meirelles recua debaixo de vara e reduz os juros em um pontinho

Centrais fecham com Lula ofensiva contra os juros, demissões e redução dos salários

Fiesp abre guerra contra os salários dos trabalhadores

BB paga R$ 4 bilhões para Votorantim ficar com o controle do BV

Juros e alarmismo midiático freiam a produção industrial

 Israel testa Obama com chacina contra palestinos em Gaza

Para Lula, juros têm que cair no começo de 2009

Para nababos da Vale, povo duro é a melhor receita contra a crise

“Toma o beijo da despedida, seu cachorro!”

Meirelles afronta o Brasil e não reduz taxa de juros para jogar país na crise

Alencar mantém BC sob pressão: “esses juros são anomalia”

Lula a Meirelles: “juro está além daquilo que o bom senso indica”

Montadoras almoçam os R$ 8 bi do crédito e mantêm ameaça de demitir trabalhadores

Meirelles diz que não aceita baixar juro para priorizar crescimento

Juro alto dissipa 29% da renda disponível no país, afirma Ipea

Procurador avalia que há provas para Daniel Dantas pegar um ano a mais que Al Capone

“Gasto público que precisa ser cortado é o juro”, diz Ipea

Meirelles quer que Brasil traia o compromisso com G-20 sobre redução do juro

China põe R$ 1 trilhão na infra-estrutura para crescer 9% em 2009

EUA responde à crise votando em massa na mudança

Fusão de Unibanco com Itaú torna mais anti-social sistema financeiro privado

Banqueiros põem o compulsório no bolso e dão uma banana ao crédito

Greve da Polícia Civil cresce e responde a Serra nas ruas de SP

Eleições em S. Paulo opõem integridade de Marta à dissimulação indecorosa de Kassab

Governador trai promessa e dá ordem para PM atacar policiais

Marta sobe porque é Lula. Kassab cai porque é oposição

Retratação de Gabeira reafirma preconceito contra “suburbanos”

Inauguração da P-51 é resposta do Brasil à crise

Eleições dão vitória aos aliados de Lula em todas as regiões

Lula pede a S. Paulo que vote em Marta: “temos as mesmas idéias e projetos”

Veto popular assusta republicanos e trava bailout de US$ 700 bi a especulador falido

Economia na mão de especuladores levou EUA à crise, diz Lula

Para Serra, Kassab é leal. Alckmin, não

Lula mobiliza PF para fechar nossa fronteira a terroristas da Bolívia

Kassab usa Ama para passar verba pública aos grupos privados

Com inflação em queda, BC eleva juro para afundar o Brasil em 2009

Comando do Exército desmente Jobim: “a maleta da Abin não serve para escutas”

Maleta não faz grampo, apenas a varredura, diz técnico da Abin

Quadrilha pró-Dantas acusa Abin de gravar seu truta no Supremo

Trabalhadores se unem e dão apoio unânime à Marta

China desbanca EUA da liderança olímpica

Tucanos vão ao STF para derrubar o piso salarial de professor

Magistrados armam barraco no Supremo

Lula convoca UNE a deflagrar campanha do ‘Pré-sal é Nosso!’

Kassab responsabiliza Alckmin por atrofia do Metrô-SP e vice-versa

BC faz do Brasil último peru com farofa em mesa de especulador, diz Delfim Netto

Alckmin tira o corpo fora e põe na conta de Serra o desastre da Linha 4 do Metrô

BC manipula previsão de crescimento para forçá-lo a despencar