Belgas ocupam ruas de Bruxelas contra separatistas

ROSANITA CAMPOS

Cerca de 50 mil pessoas participaram de uma manifestação nas ruas centrais de Buxelas na Bélgica no domingo, 23 de janeiro.

“Divisão? Não em nosso nome!” diziam cartazes e faixas coloridos com as cores da bandeira belga por toda a manifestação. Os jovens, os estudantes, os professores, famílias inteiras de trabalhadores atenderam ao chamado de cinco jovens contra a “vergonha” proposta pelos separatistas do partido NVA – Nova Aliança Flamenga de Flandres que querem o país dividido, a constituição do Estado de Flandres vassalo à Alemanha e que por isso impõem à Bélgica o impasse de não constituir um governo de coalizão que expresse os resultados das eleições realizadas em junho do ano passado.

Dois dias antes da grande corrente pela unidade nacional que tomou conta das ruas da capital do país, artistas de todas as regiões se reuniram lançando o movimento com a Consigna “Divisão? Não em nosso nome!” que se constituiu em palavra de ordem dos manifestantes que ela acrescentaram a defesa do ensino público, da seguridade social, do emprego e dos salários.
Jovens flamengos (de fala holandesa) e walones (fancófonos) reivindicavam que os políticos belgas defendessem a Bélgica, a unidade. Duas jovens com chapéus com as cores da Bélgica declararam ao jornal Le Soir que “nós representamos a juventude e estamos aqui pela união da Bélgica”.

Um casal de mais de sessenta anos vindo da região de Wavre apresentava um cartaz onde se lia “a melhor receita” escrita sobre desenhos de frutas com as cores da Bélgica. Eles disseram aos jornalistas que “se os políticos não são capazes de compreender, nós estamos aqui para lhes explicar. É necessário um Estado que seja capaz de tirar a Bélgica dessa situação”.

Um jovem falou ao Le soir de suas motivações: “Estou inquieto. Eu quero um país onde a seguridade social, a solidariedade sejam importantes para Flandres e para a Walônia”.

No discurso de encerramento, um dos jovens organizadores da manifestação, Thomas Royberghs, afirmou que “em poucos dias alguns jovens conseguiram criar esse movimento reunificador. Nos reunir sem levar em conta barreiras políticas, culturais e sociais usadas para nos diferenciar. Nos reunimos na solidariedade e na confiança. Nos reunimos com a ótica de que o que nos une é mais forte do que o que nos separa”.

Jovens representantes do PTB denunciaram que os separatistas belgas fazem na verdade o jogo dos interesses das grandes empresas alemãs. Nos meios financeiros alemães se especula o rápido fim do país. O líder separatista Bart de Wever do NVA é mais popular na Alemanha que na Bélgica, vive dando entrevistas para rádios e jornais alemães defendendo a separação da Bélgica.
Participaram da manifestação o grupo Steca de Antuérpia, os jovens CSC, O Movimento dos jovens Socialistas, FGTB Carterpillar, Animo (Movimento dos jovens SP.a), o Movimento dos Jovens Comac do PTB.
                                                                       


 

Primeira Página

 

Página 2

Aepet: Petrobrás precisa priorizar empresas genuinamente nacionais

Anatel autoriza Telebrás a operar banda larga até o consumidor final 

Estatal anuncia produção recorde de petróleo e gás

CNI: decisões do BC desaceleram o ritmo de expansão da indústria

Cai expectativa de consumo das famílias, aponta Fecomércio-SP

Volta de Aristide ao Haiti será bem-vinda, afirma embaixador

Expediente

Página 3

Mínimo de 580 é crescimento e tabela do IR corrigida é justiça

Dilma define R$ 11 bilhões do PAC para a contenção de encostas e drenagens

Presidenta recebe Marta e dá apoio ao futebol feminino

Para Alckmin, gestão serrista na Secretaria de Logística e Transportes é caso de polícia 

Fernando Henrique rebaixa o papel do Brasil no mundo

Em nota conjunta, autoridades de Nova Friburgo repudiam “Veja”

Filantropo Álvaro Dias apresenta um recibo de doação com data suspeita 

Arruda é indiciado em outro crime: fraude na decoração natalina do DF

Página 4

Agnelo lança ações emergenciais para reverter caos na Saúde do DF

Agricultores do RS recebem crédito para aquisição de máquinas e equipamentos

Bairros de São Paulo permanecem alagados mesmo sem chuva

Ministério da Cultura retira a logomarca do Creative Commons de seu site oficial

CARTAS

Página 5

Centrais: “Nossa reivindicação ao governo de R$ 580 está mantida”

Bancários de São Paulo vão às ruas pelo aumento do mínimo

Trabalhadores realizam manifestação no RS e repudiam mínimo de R$ 545

Aeroviários e aeronautas conquistam acordo com 8,75% de aumento nos salários e 10% no piso

Empresas elevam proposta de aumento salarial em 0,1% e Sindpd suspende as negociações

Brasil se classifica para a fase final do Sul-Americano

Santos vence por 4 a 2 e já soma 11 gols em 3 jogos

Botafogo, Fluminense e Flamengo é só goleada

Página 6

Tunísia: multidão cerca sedes de governo pelo fim do velho regime

Evo celebra com bolivianos conquistas após cinco anos de governo popular

Belgas ocupam ruas de Bruxelas contra separatistas

Centrais da Galícia convocam greve geral na região contra as medidas de arrocho

Volta de Baby Doc ao Haiti foi engendrada pelos EUA

Ato lança cabo submarino que conectará Venezuela a Cuba

Peru apoia Estado Palestino com sua capital situada em Jerusalém

Página 7

Bank of America teve prejuízo e Goldman queda no lucro em 2010

Seis bancos americanos devem 222,6 bilhões de dólares ao Fdic

Moscou: atentado em aeroporto deixa 35 mortos

RPDC convida Coreia do Sul para debate em nível militar sobre suas pendências

FMI aprova mais US$ 30 bilhões para a Polônia seguir “robusta e equilibrada”

Cavaco Silva torna-se o presidente de Portugal eleito com menos votos

Paquistaneses protestam contra massacres de civis pelos EUA

Aeroviários da British Airways decidem por greve contra cortes

Página 8

Roberto Simonsen: a indústria e o desenvolvimento do Brasil (3)