Assad a Anan: sabotadores não fazem
parte do diálogo nacional

O presidente da Síria, Bashar Al Assad recebeu o ex-secretário da ONU, Kofi Anan, que foi a Damasco em iniciativa para tentar acabar com o conflito no país.
 

“Estamos dispostos a tornar bem sucedidos quaisquer esforços sinceros aos eventos que estão ocorrendo no país”, afirmou Assad a Anan.
 

“Mas este sucesso”, prosseguiu, “qualquer esforço demanda que se estude o que realmente está acontecendo no terreno ao invés de se apoiar no que está sendo promovido virtualmente por países da região e em outras regiões, que é a distorção dos fatos”.
 

Anan declarou a Assad que pretende desenvolver seu trabalho de forma justa, neutral e independente e em rejeição à interferência estrangeira nos assuntos internos da Síria.
 

“A minha esperança é que trabalhemos com o governo sírio para lançarmos um diálogo no contexto de um processo político para restaurar a estabilidade na Síria e pela realização das aspirações do povo sírio”, afirmou Anan.
 

Assad saudou as boas intenções do ex-chefe da ONU mas alertou que “qualquer diálogo político ou processo político não pode obter sucesso na presença de grupos terroristas armados que atuam para espalhar o caos e desestabilizar o país, tanto do ponto de vista civil quanto militar e vandalizando propriedades privadas e públicas”.
 


Capa
Página 2
Página 3

Juro no BB pode cair para até 2% ao mês e taxas na CEF a 4%

Procuradoria-geral da República recorre ao STF para que crimes de Dantas não fiquem impunes

Lula sai do hospital e em breve retoma vida normal  

O primo mais esperto de José Serra (IV)

Deputado já tem 136 apoios para criar a CPI das ligações entre contraventor e políticos   

Emenda que institui monopólio dos grandes partidos começa a ser apreciada pelos senadores

Eduardo Braga deve ser novo líder

Página 4 Página 5 Página 6

   Produção industrial da argentina cresceu 6,5%

  
   
Congresso egípcio pede saida do embaixador israelense do país

 

  

Página 7

   EUA: sistema arcaico de registro pode anular milhões de votos em novembro

   Grampeadores a serviço de Murdoch voltam para cadeia

Página 8