Israel lança mísseis contra Gaza e mata 25 civis, inclusive, mulheres e crianças

Desde a sexta-feira(9), Israel despeja uma saraivada de mísseis sobre a Faixa de Gaza o que já custou a vida de cerca de 25 civis, incluindo mulheres e crianças. A barbárie das tropas de ocupação não poupou residências nem o luto, bombardeando um dos funerais.

Para criar o pretexto para mais esta agressão, que ocorre no momento em que as principais forças populares palestinas convergem em direção a uma coalizão nacional e a aceitação da OLP como organização teto de todas as forças da resistência popular, o governo israelense ordenou o assassinato extra-judicial dos líderes do Comitê da Resistência Palestina, Zuhair Al-Qaissi and Mahmoud Al-Hannani. Quis assim provocar uma reação de forças palestinas como Jihad Islâmico e assim justificar a retaliação violenta e desproporcional. Um verdadeiro ritual macabro que se repete.

Nenhum israelense morreu ou ficou ferido gravemente.

A única “ameaça” que pesa sobre Israel é sobre seu regime de apartheid que fica a cada agressão ao povo palestino e à humanidade, mais exposto e isolado internacionalmente a cada crime estúpido que comete.

As incursões sanguinárias são explosões mais acirradas dentro de um cotidiano de assalto a terras, prisões em massa, e humilhações nos postos policiais-militares.                    N. BRAIA
 


Capa
Página 2
Página 3

Juro no BB pode cair para até 2% ao mês e taxas na CEF a 4%

Procuradoria-geral da República recorre ao STF para que crimes de Dantas não fiquem impunes

Lula sai do hospital e em breve retoma vida normal  

O primo mais esperto de José Serra (IV)

Deputado já tem 136 apoios para criar a CPI das ligações entre contraventor e políticos   

Emenda que institui monopólio dos grandes partidos começa a ser apreciada pelos senadores

Eduardo Braga deve ser novo líder

Página 4 Página 5 Página 6

   Produção industrial da argentina cresceu 6,5%

  
   
Congresso egípcio pede saida do embaixador israelense do país

 

  

Página 7

   EUA: sistema arcaico de registro pode anular milhões de votos em novembro

   Grampeadores a serviço de Murdoch voltam para cadeia

Página 8