Deputado quer punição exemplar para os assassinos de Joaquim

Deputado federal Geraldo Resende (PMDB-MS) apontou os “interesses de criminosos que foram contrariados” como o motivo do crime covarde

O deputado federal Geraldo Resende (PMDB-MS) pediu providências imediatas para que seja esclarecido o assassinato do ex-secretário de governo da Prefeitura do Guarujá, Ricardo Joaquim Augusto de Oliveira, assassinado por quatro pistoleiros na quinta-feira, dia 8. O parlamentar fez um pronunciamento na quarta-feira (14), na tribuna da Câmara dos Deputados, assinalando que o covarde assassinato “foi cometido por forças que residem no submundo da sociedade”.

O líder político assassinado, além de presidente municipal do Partido Pátria Livre (PPL), ocupava, até o dia 1º, a função de secretário de Governo da gestão da prefeita Maria Antonieta de Brito (PMDB). O parlamentar matogrossense defendeu uma punição exemplar para os responsáveis pelo crime brutal.

Os quatro pistoleiros, encobertos com capacetes, em duas motos, invadiram uma reunião política do Partido Pátria Livre (PPL), no Guarujá, no Estado de São Paulo, e na presença de mais de 30 pessoas assassinaram Ricardo Joaquim, que naquele momento conduzia a reunião do partido.

O assassino usava uma pistola de calibre 45 e efetuou 10 disparos atingindo quatro vezes o ex-secretário de governo e ferindo o vice-presidente municipal do PPL, Carlinhos da Prainha, pré-candidato a vereador. Enquanto um dos criminosos executava o dirigente político, os outros ameaçavam com armas as demais pessoas que participavam do encontro. Ricardo Joaquim já vinha sendo ameaçado de morte pelo submundo do crime no Guarujá por sua atuação firme e destemida na moralização da administração pública e na defesa intransigente dos interesses da população da cidade.

“As regiões portuárias, como é o caso de Guarujá, responsável por 40% do movimento de conteiners/mês, do porto de Santos”, prosseguiu o deputado Geraldo Resende, “são locais muito vulneráveis a toda sorte de criminalidade”. “Talvez, este brutal assassinato, tenha sido motivado por interesses de criminosos que foram contrariados”, registrou o parlamentar. “Sendo assim, é dever desta Casa exigir e gestar uma investigação célere e exitosa”, enfatizou o deputado.

“Quero, além de me solidarizar com a esposa e os três filhos de Joaquim, afirmar que estarei vigilante para que as investigações deste bárbaro crime ocorram com a celeridade exigida pela sociedade e pela classe política”, afirmou Resende, acrescentando que faz essa cobrança também “pelos amigos comuns que hoje estão no PPL”.

O parlamentar disse ainda que “pelas características do crime, tudo leva a crer que a ação foi planejada com o único intuito de eliminar esta liderança política”. “Na ocasião”, ressaltou ele, “Carlinhos da Prainha, outro companheiro e pré-candidato a vereador pelo partido no Guarujá, foi baleado, tendo sido hospitalizado. Felizmente, ele sofreu apenas ferimentos leves e não corre mais nenhum risco de vida”.


Capa
Página 2
Página 3 Página 4 Página 5 Página 6 Página 7 Página 8