Amorim quer elevar orçamento da Defesa do atual 1,5% do PIB para a média de 2,4% dos Brics

O ministro da Defesa, Celso Amorim, afirmou que o Brasil deverá elevar gradativamente os seus gastos com defesa a um nível equivalente à média dos demais integrantes da formação original dos Brics (Brasil, Rússia, Índia e China), para tornar a sua estrutura de defesa mais compatível com o novo peso do país no cenário internacional.

“Se queremos falar como um dos Brics, nosso orçamento de defesa vai ter que chegar à média dos orçamentos deles. E esta não é só uma questão de governo, mas da sociedade, que tem que entender que esses investimentos são importantes”, disse na última quinta-feira (26), durante audiência pública realizada pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado.

Segundo dados apresentados por Amorim, enquanto o Brasil investe cerca de 1,5% de seu Produto Interno Bruto (PIB) em defesa, os demais países do bloco investem 2,4% do PIB, aproximadamente.

O ministro iniciou sua exposição aos senadores, destacando o amadurecimento da democracia brasileira – que hoje trata “com desassombro” questões cruciais como sua estratégia de defesa, o papel e a configuração de suas forças armadas e o controle popular do emprego de seu poder militar. Celso Amorim tratou de temas como cooperação com parceiros sul-americanos, proteção das fronteiras, modernização dos equipamentos militares e incentivos à indústria de defesa.

Especificamente sobre orçamento, o ministro afirmou que houve avanço no repasse de recursos, mas que eles ainda são insuficientes para fazer frente às demandas do setor de defesa brasileiro. De acordo com ele, entre 2002 e 2003, o orçamento girava em torno de R$ 45 bilhões e, em 2012, chegou a R$ 65 bilhões.

Indagado pelo senador Roberto Requião (PMDB/PR) a respeito da questão dos vencimentos dos militares, Amorim disse que há uma “sensibilidade real” do governo, que já iniciou estudos para tratar da questão. Para ele, “o elemento humano é absolutamente fundamental” para o bom desempenho das atividades militares – e isso implica a valorização, pela sociedade, da carreira militar, que tem demonstrado altíssimo grau de profissionalização.

O ministro falou também da importância de se aprofundar os já “altos níveis de confiança” com os países vizinhos na América do Sul, que chamou de “zona de paz e segurança”. “Devemos criar um cinturão de boa vontade ao redor do Brasil”, disse ele. “Com uma vizinhança pacífica e próspera, seremos capazes de seguir projetando nossa presença em outras regiões do globo”, acrescentou.
 


Capa
Página 2

Bancos chantageiam o governo para tomar poupança dos pobres

Avanço das importações reduz o saldo da balança

Produção da indústria no país cai 0,5%

Funpresp não garante aposentadoria integral a servidores públicos

Pressionado pelos EUA e UE, PB assevera que mantém conteúdo nacional no leilão 4G

Aécio ofende repórter ao ser indagado sobre contratação de uma sobrinha de Cachoeira
 

Expediente
 

Página 3

CPI pede a quebra dos sigilos e convoca Cachoeira para dia 15

“Vamos detonar aquele trem na Veja”, avisa Cachoeira

Perillo abriu as contas do Estado de Goiás para o operador de Cachoeira

Errata

Articulação de Cachoeira, Demóstenes aceitou ir à Itália para pedir desculpas a Berlusconi pelo caso Battisti

Plano da quadrilha era eleger senador prefeito de Goiânia

Procurador-geral recusa convite, mas CPMI vai convocá-lo

Amorim quer elevar orçamento da Defesa do atual 1,5% do PIB para a média de 2,4% dos Brics

STJ barra armação contra o governador do Distrito Federal

Página 4

RS: Governo propõe criação de empresa para gestão das rodovias

Câmara dos Deputados aprova PL que torna crime a exigência de cheque caução para atendimento médico

Esquema Veja-Cachoeira maquinou contra toda a cúpula do Ministério dos Transportes

Tributo à Cabeça Filho - Emerson Leal

PPL da Paraíba lança “Frente Democrática por Bayeux”

CARTAS

Página 5

 

 

Página 6

Evo comemora 1º de Maio com nacionalização de distribuidora

México: trabalhadores convocados a afastar o capacho dos EUA, Calderón

Cuba: Trabalhadores tomam a Praça José Marti para condenar o bloqueio dos EUA

Venezuela proíbe terceirizações, amplia licença maternidade e reduz jornada de trabalho a 40 horas

Nicarágua dá adeus a herói da Frente Sandinista, Tomás Borge

Obama faz campanha celebrando assassinato de Osama Bin Laden

Mercenários matam filho de opositor que se nega a aderir a terror contra Síria

Página 7 Página 8

Agripino Grieco e a ressurreição da literatura brasileira no século XX