Presidente da ALRS pede redução do juro da dívida estadual para 2%

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputado Alexandre Postal (PMDB), defendeu durante a reunião da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul), que a presidente Dilma Rousseff adote medida semelhante à implementada para os bancos públicos, e pregada às instituições financeiras privadas, de baixar os juros aplicados à divida dos estados a um patamar de 2%.

“O Rio Grande do Sul não suporta mais pagar cerca de R$ 2 bilhões ao ano, em principal e serviço da dívida pública”, ressaltou Postal. Segundo o deputado, nos últimos anos, houve aumento da receita estadual, mas a Assembleia teve de diminuir as despesas em 65%, entre 2004 e 2011, para manter a transparência e permanecer fiel ao orçamento.

A tentativa por parte dos estados de renegociar as dívidas tem sido tema de diversos encontros entre governadores, prefeitos e lideranças políticas. Na próxima segunda-feira (14), um seminário sobre o tema será realizado na Assembleia e contará com a presença de representantes de diversos estados brasileiros.

“A dívida dos estados e municípios com a União é um tema que coloca todos, independentemente de partido, lado a lado. Na situação atual, quanto mais se paga, mais se deve e menor é nossa capacidade de desenvolvimento. Com a renegociação, poderemos investir mais em infraestrutura, mais em saúde, mais em educação e em qualidade de vida para todos”, afirma o material de divulgação do seminário.

A dívida pública gaúcha é de R$ 43,2 bilhões, mas em 1997, quando houve o processo de reestruturação das dívidas em que os Estados tiveram que comprometer parcela da receita no pagamento das dívidas, indexadas ao IGP-DI mais 6% a 9% ao ano, ela era de R$ 11 bilhões. A maior parcela da dívida pública do RS, 91,2%, ou R$ 37 bilhões, resulta do processo reestruturação da dívida dos Estados, empreendido no ano de 1997.


Capa
Página 2

Bancos dizem que apoiam crédito, mas não abrem mão do juro alto

Carta Aberta ao Ministro Ayres Brito - Luis Nassif

Dona da JBS Friboi diz que assume Delta

Ideli diz que Dilma avalia vetos no Código Florestal

Balança do agronegócio tem queda no superávit em abril

Expediente


 

Página 3

Conluio criminoso: a fabricação do probo Demóstenes pela Veja

Gurgel arquivou pedido feito em 2009 para investigar Demóstenes, diz delegado na CPI

Sob pressão, procurador inclui Perillo no inquérito

Protógenes repele manobra da “mídia criminosa”

Parlamentares defendem convocação de Civita 

Unânime, Conselho de Ética inicia processo contra “mosqueteiro”

Dilma: Brasil requer as FFAA bem equipadas para defesa das hidrelétricas e do pré-sal 

 

Página 4

Ruralistas tentam barrar PEC do Trabalho Escravo no Congresso

CNAB realiza homenagem a Luiz Gama na próxima sexta

Presidente da ALRS pede redução do juro da dívida estadual para 2%

Senado aprova Lei Geral da Copa

Marinha realiza com sucesso o teste de motor brasileiro para mísseis Exocet MM40

A farra das CPIs contra o Ecad - TUNINHO GALANTE*

CARTAS

Página 5

 

 

Página 6

Kim Jong Un: “Seguir o legado de Kim Il Sung de socialismo e independência”

Rosanita Campos: "EUA, Europa e Japão submergem no desemprego enquanto a América Latina se desenvolve"

Declaração de Pyongyang destaca a “nova era de progresso e prosperidade”

Página 7 Página 8

O Dom Casmurro de Machado pelo crítico Agripino Grieco