Explode a revolta na senzala da Foxconn na cidade de Taiyuan

A fábrica onde trabalham 78 mil pessoas foi fechada após levante provocado pela agressão de seguranças a operários. Péssimos salários e más condições de trabalho são a marca da Foxconn

Fábrica da Foxconn na cidade de Taiyuan, no norte da China, teve a produção suspensa após revolta com milhares de trabalhadores na noite de domingo (23) que se seguiu à agressão de dois operários por guardas de segurança. Pela manhã milhares de policiais tentavam controlar a situação.

A fábrica, que funciona como um campo de concentração, tem 78 mil trabalhadores vindos das províncias que saem dali para o confinamento em dormitório. Maior fornecedor da Apple, a Foxconn se tornou mundialmente conhecida pelos suicídios em massa em 2009 e 2010 devido às condições análogas à escravidão – maus tratos, jornada excessiva, confinamento - e aos salários de fome.

De acordo com o “New York Times”, citando a imprensa de Hong Kong, em março a fábrica da Foxconn de Taiyuan teve uma greve por salário. Já para o “Financial Times”, nos últimos meses houve “reclamações sobre o excesso de trabalho” para as encomendas de lançamento do iPhone 5 da Apple e sobre o abuso de estudantes como “internos”. Estudantes que vinham fazer estágio eram obrigados a trabalhar de graça por mais de 12 horas, em conluio de professores com a empresa.

A Foxconn atribuiu a revolta a uma “disputa entre trabalhadores”; 40 funcionários ficaram feridos e muitos teriam sido presos. Vídeos que vieram a público mostraram um posto da guarda de segurança depredado, carros virados – inclusive da polícia - ou incendiados e uma rodovia interrompida por uma multidão. As vitrines de um shopping nas imediações foram apedrejadas.

“A menos que o ambiente social geral mude, algumas mudanças menores na Foxconn nada significam”, afirmou o especialista em questões trabalhistas da Universidade Renmin de Pequim, Yang Lixiong, se referindo à flexibilização de direitos que impera nas fábricas na China. “Em um bom ambiente social, os trabalhadores têm liberdade e os empregadores estão sujeitos à regulamentação, mas atualmente o contrário é o caso, então os trabalhadores vivem em opressão”. A Apple disse na segunda-feira (24) que o fornecimento inicial do seu novo iPhone 5 tinha se esgotado após vender o recorde de 5 milhões de unidades em três dias – 1 milhão a mais que no mesmo período no ano passado. Para obter isso, arrancaram o couro dos trabalhadores chineses.

SALÁRIOS IRRISÓRIOS

Este ano, em acordo com a Apple, tentando aplacar o desgaste com as denúncias veiculadas no mundo inteiro, a Foxconn havia posto em andamento mudanças cosméticas no seu sistema de operação, mas mantido a essência: salários irrisórios em um ambiente de senzala. Estudo de uma organização norte-americana, a Fair Labor Association, revelou que a Foxconn cometia dois terços de 360 tipos de violações trabalhistas. O quanto tais mudanças eram cosméticas pode ser apreendido pelas declarações do presidente da Foxconn, Terry Gou, no início do ano, comparando seus trabalhadores a “animais”, durante reunião em Taiwan, sede da empresa. “A Foxconn tem uma força de trabalho de mais de 1 milhão de pessoas em todo o mundo. Seres humanos também são animais e gerenciar 1 milhão de animais me dá dores de cabeça”. Ele completou dizendo que queria aprender com o responsável pelo Zoológico de Tapei [a capital de Taiwan] como “animais deveriam ser tratados”.


                                                                                         

                                                                        
ANTONIO PIMENTA

 


 

 

 

 

 
                                                                                         

                                                                                            
                                                                                                
                                                                                         

                                                                                         






                                                                                             






 



 


.


 



 

 

                      

 


Capa
Página 2
Página 3

Petroleiros lançam manifesto contra retomada dos leilões

Justiça determina retificação do atestado de óbito de Herzog

Serra não quer ouvir a palavra “Privataria”

Para o TRE-SP, tucano mentiu ao declarar que a prefeitura estava falida ao assumir em 2005

Candidato do PPL critica apartheid eleitoral e censura praticada por canal de televisão  

“Não faz sentido a prefeitura deixar 25% do Orçamento da cidade de SP parados nos bancos”, afirma Miguel   

Dilma pega Joaquim Barbosa manipulando sua declaração

Haddad cobra julgamento do valerioduto do PSDB mineiro   

Partidos prestam solidariedade e repudiam “calúnia, difamação e invencionices” contra Lula

Página 4

Incêndio em transformador causa queda de energia em onze estados

MP-SP investigará relação de incêndios em favelas com especulação imobiliária

Fiocruz desenvolve bactéria que impede transmissão do vírus da dengue pelo mosquito

Candidato do Dem à Prefeitura afirma que saiu de Fortaleza para se aproximar de Deus

CARTAS

Página 5 Página 6

Portugal: ‘recuo’ de Coelho é a imposição de mais arrocho

Multidão cerca sede do governo em Lisboa contra asfixia ditada pela troika

Encontro defende veículos públicos e denuncia a manipulação dos conglomerados de mídia

Delegações latino-americanas debatem em Quito a democratização da comunicação

Venezuelanos nas ruas pela vitória de Chávez

Assad: "o alvo da intervenção são os que resistem, não apenas a Síria"

Turcos fazem ato contra a ingerência na Síria 

Página 7

Explode a revolta na senzala da Foxconn na cidade de Taiyuan

Bank of America antecipa demissões e vai dispensar 16 mil até dezembro

EUA impede entrada de 20 iranianos da delegação à Assembleia Geral da ONU

“Obama escolhe a cada semana as pessoas que mandará matar com drones”, denuncia Assange

Polícia do Paquistão mata 15 para impedir acesso de multidão à embaixada dos EUA

China cancela festejo por 40 anos de relações com Japão

Página 8

Os escritos e pronunciamentos econômicos de Getúlio Vargas (6)