Brasil presta homenagens ao líder dos venezuelanos  

Lula, Dilma e parlamentares destacam o papel que o presidente Hugo Chávez cumpriu no mundo

O Brasil rendeu homenagens ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, após a notícia, dada pelo vice-presidente Nicolas Maduro, de seu falecimento, ocorrido na terça-feira. A presidente Dilma Rousseff, que se encontrava no Congresso da Confederação dos Trabalhadores da Agricultura (Contag), pediu um minuto de silêncio e decretou luto oficial de três dias. "Hugo Chávez viverá na memória de venezuelanos, brasileiros e latino-americanos e será uma eterna referência para toda a América Latina", disse a presidente através de nota publicada no mesmo dia pelo Palácio do Planalto.

O ex-presidente Lula também expressou sua solidariedade aos venezuelanos, primeiro através de uma carta, e depois falando diretamente por meio de um vídeo. "Eu tive o prazer de conviver com Chávez oito anos e tenho orgulho de ter sido seu parceiro na construção de tantas coisas produtivas. Com Chávez, o povo da Venezuela aprendeu a ter orgulho de seu país", disse Lula (leia a íntegra do pronunciamento ao lado). O presidente do Senado, Renan Calheiros, externou seu profundo pesar pela perda e destacou o "relevante papel de Hugo Chávez no quadro venezuelano e regional e sua grande amizade pelo Brasil". O plenário do Senado aprovou na quarta (6) nota de pesar e decidiu enviar um representante oficial aos funerais do presidente.

O requerimento foi apresentado pelo presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE) da Casa, senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), e subscrito por vários outros parlamentares. "Pelas relações que mantemos com a Venezuela, por tudo o que representa a Venezuela nas relações com o nosso país e para a nossa região, pela liderança que desenvolveu e desempenhou o presidente Hugo Chávez, julgo ser absolutamente meritório e necessário que o Senado da República possa, de forma institucional, apresentar os seus votos de condolência e pesar à população da Venezuela", defendeu Ferraço.

O líder do governo no Senado, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), também lamentou a morte de Chávez. "Quero prestar minha solidariedade ao povo da Venezuela e à família do presidente Hugo Chávez. Quando era governador, tive a oportunidade de recepcioná-lo inúmeras vezes no estado do Amazonas. O relacionamento do povo do Amazonas com o povo da Venezuela é o melhor possível", salientou. O senador Roberto Requião (PMDB-PR) manifestou seu apoio ao povo venezuelano e aos familiares de Hugo Chávez. "Sinto a morte do presidente dos venezuelanos. Que viva a Venezuela com sua força e seu exemplo", afirmou Requião. Uma delegação de brasileiros, entre eles Lula e Dilma, embarcam para Caracas nesta quinta-feira. Quase todos os partidos políticos e entidades populares também se manifestaram em apoio a Chávez.


Capa
Página 2
Página 3 Página 4 Página 5 Página 6 Página 7 Página 8