Professores conquistam incorporação de abono 

Os professores das escolas municipais de São Paulo, após 41 dias de greve, conquistaram a incorporação do bônus de 15,38% para os Professores, Gestores e Quadro de Apoio à Educação que ganham o piso salarial. A valorização será aplicada sobre as tabelas de vencimentos de maio de 2014, afirma o Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo (Sinpeem).

Além do aumento do piso, os professores também conquistaram a incorporação desse abono para todos os profissionais da Educação em três parcelas, a partir de maio de 2015.

Segundo o presidente do Sinpeem, Claudio Fonseca, além do aumento de 13,43% já aplicados em maio (conquista obtida durante mobilização em 2011), a administração municipal concederá 5,54% em maio de 2015; 3,74% em maio de 2016; 5,39% em novembro do mesmo ano.

Com o acordo proposto pela Prefeitura, os docentes aprovaram o fim da greve, na terça-feira, 3, durante assembleia que reuniu mais de 3 mil pessoas em frente à Câmara Municipal

O acordo também prevê para os professores prêmio por desempenho em junho; garantia da isonomia de ativos e aposentados, pagamento dos 41 dias de greve (com calendário de reposição); 15 minutos de intervalo para professores de creches e centros de educação infantil; 60 dias para que o governo debata e apresente uma proposta de melhoria das condições de trabalho, direitos de carreira, organização do ensino, funcionamento das escolas, saúde dos profissionais de educação e segurança.

Para a diretora executiva do Sindicato, Teresinha Chiappim, “foi uma greve duradoura, essa negociação poderia ter sido feita antes, houve uma morosidade, mas o resultado foi muito bom. Avançamos nos ganhos salariais para os trabalhadores ativos e para os aposentados também. Conquistamos ainda melhorias nas condições de trabalho. O resultado foi excelente”, afirmou.

De acordo com o secretário-geral do Sinpeem, Cleyton Gomes, “a proposta contemplou nossa principal reivindicação porque o governo não se comprometia a dizer quando ocorreria a incorporação”, avalia.

Desde a última sexta-feira, dezenas de professores estavam acampados em barracas em frente à sede da prefeitura, na região central.


Capa
Página 2
Página 3

PNAD Contínua derruba versão do governo sobre desemprego

Eduardo: “é preciso rever o fator previdenciário que achata indevidamente as aposentadorias”

Lula avalia que Dilma espantou os empresários e cobra dela mais esforço para reaproximá-los 

Aécio nega que seja usuário de cocaína

Skaf avisa Dilma que PT será adversário em SP

Dilma faz de tudo para agradar Obama e nega asilo a Snowden

Espionagem: investigação de José Eduardo Cardozo não andou após um ano

Página 4 Página 5

SP: metroviários recusam reajuste abaixo de 10% e entram em greve

Brasil x Panamá: mais um show de Neymar

Professores conquistam incorporação de abono

Dilma é recebida com protesto de servidores durante visita ao Rio

Policiais Militares de SP fazem manifestação contra proposta do governo de reajuste zero

IBGE: servidores denunciam descaso do governo durante ato no centro do R. de Janeiro

Página 6

Figuras e figurinhas em 1964: antes e depois do golpe contra o Brasil (16)

Página 7 Página 8

Sírios reelegem o presidente Assad com 88,7% dos votos

Espanhóis exigem respeito à Constituição que determina referendo sobre monarquia

Nem com tsunami de dólares EUA evita elevação do déficit comercial

União Patriótica afirma apoio a Santos no segundo turno: "pelo fim do conflito armado na Colômbia"

“Novo governo cimenta a unidade palestina contra ocupação”, afirma Barghouti

Eleito presidente, El Sisi assume governo no Egito

P.O.W. trocado por Obama é desertor e odiava a guerra