Honduras: 100 mil nas ruas de Tegucigalpa exigem renúncia do presidente Juan Orlando

Ao menos cem mil hondurenhos protestaram na noite da sexta-feira (3), em Tegucigalpa, capital de Honduras, para exigir a renúncia do presidente Juan Orlando Hernández, acusado de corrupção.

Os manifestantes ocuparam a avenida Suyapa, no leste da cidade, aos gritos de “Fora JOH (Juan Orlando Hernández)”, até chegar às proximidades da Casa Presidencial, onde doze membros do chamado movimento dos “indignados” estão em greve de fome.
“Não ao diálogo com os corruptos, larguem esse osso”, dizia um cartaz sobre as negociações entre o presidente e diversos setores visando acabar com as manifes-tações.

 “Sim ao CICIH”, manifestava outro cartaz, em referência ao pedido dos manifestantes para que o governo peça à ONU a formação de uma Comissão Contra a Impunidade em Honduras, semelhante a que funciona há uma década na Guatemala (CICIG).

Desde janeiro, a Procuradoria investiga o desvio de US$ 300 milhões do Instituto Hondurenho de Seguridade Social (IHSS), no qual Hernández estaria envolvido.

O presidente admitiu ter tido informes de que US$ 94.000 desses recursos “ingres-saram” na campanha que, em 2013, levou-o ao poder.

Os fundos foram desviados para funcionários públicos e empresários, mediante compras superfaturadas de remédios e de equipamentos para os hospitais por parte dessa instituição.


Capa
Página 2
Página 3

MP dilmista corta salário e aprofunda recessão no país

Emissário da campanha de Dilma me pediu para trazer R$ 20 milhões de volta ao Brasil, diz doleiro

Pessoa, da UTC, entregou à Justiça tabela de doações à campanha da reeleição dilmista

PPL: “Dilma declarou guerra ao país”

Segundo aliados, Cid e Ciro estão próximos de filiar-se ao PDT

Para engenheiro, plano de Dilma e Bendine para desinvestir Petrobrás não tem diferença do PL de Serra

Musa da mandioca obedece aos EUA e vota contra a Síria

Página 4 Página 5

ABC: metalúrgicos da Mercedes dizem ‘Não!’ à redução salarial

RJ: trabalhadores protestam contra demissões e fechamento do estaleiro Mauá, em Niterói

Comemoração ao 2 de julho reúne milhares na Bahia e professores realizam ato contra cortes do governo

Alckmin deve pagar salários dos docentes grevistas, determina STF

Abimaq-MG: Setor de máquinas e equipamentos pode demitir mais de 9 mil até o final do ano

Fiat: Mais 1200 trabalhadores em férias coletivas em Taubaté

ESPORTES

Página 6

Assange: “TISA é instrumento de monopólios contra democracia”

Odessa: governador indicado pela junta de Kiev terá os salários pagos pelos Estados Unidos

Wikileaks denuncia que Dilma foi grampeada por EUA até a bordo do avião presidencial

Arrocho para pagar banca mergulha Porto Rico no caos e na recessão. FMI recomenda mais cortes

Chile: greve de professores contra ensino privatizado passa de 30 dias

A verdade ainda que tardia: a descoberta dos arquivos do terror na Guatemala - II

Página 7

Grécia enfrenta chantagem de Merkel e dá rotundo ‘Não’ à Troika
 

 
  Milhares foram às ruas em apoio à Grécia nas principais cidades da União Europeia

   Piketty: ’Alemanha nunca pagou suas contas e não pode dar lições a ninguém’

   Diretora do FMI: “os idosos vivem demais e são um perigo”

 
  Honduras: 100 mil nas ruas de Tegucigalpa exigem renúncia do presidente Juan Orlando

Fidel a Tsipras: “Foi uma brilhante vitória política”


   Raúl: “Valente política do governo grego conta com apoio majoritário”

 

Cristina Kirchner: “referendo da Grécia marca a vitória da democracia e da dignidade”

Evo Morales saúda ‘o início da libertação do povo grego da política imperial do FMI’

 

Página 8

Governo anuncia mais aumentos para as tarifas de energia elétrica