“Passagem a R$ 3,80 só vai piorar a vida das pessoas”, diz Marcos Kauê, presidente da UMES

O ano de 2016 se iniciou marcado por grandes manifestações contra o aumento das tarifas de ônibus e metrô em São Paulo. Até agora, três grandes atos nos dias 8, 12 e 14 de janeiro ocorreram na capital paulista. O terceiro grande ato deste ano contra o reajuste, realizado na última quinta-feira, dia 14, foi dividido em dois. O primeiro grupo de manifestantes partiu do Theatro Municipal, no centro e seguiram pela Avenida Brigadeiro Luís Antônio até a Avenida Paulista. O outro grupo seguiu do Largo da Batata, até a estação Butantã do metrô.

“No último período a realidade de São Paulo e do Brasil foi o aumento do desemprego e da recessão, por isso aumentar a passagem para R$ 3,80 nessa conjuntura vai piorar a vida das pessoas porque vai pesar no bolso do trabalhador” afirmou o presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (UMES), Marcos Kauê. “Para a UMES este aumento é inaceitável, e ao contrário do que dizem está muito acima da inflação”, afirmou Kauê na plenária da UMES durante a manifestação ao explicar aos estudantes que entre o final de 2013 e o final de 2015 a passagem passou de R$ 3,00 para R$ 3,80, um aumento de 27%, enquanto a inflação acumulada no período foi de 17,76%.

O clima no início da manifestação estava muito tenso devido à forte presença policial nas duas regiões de concentração. Nas estações de metrô, os policiais paravam e revistavam qualquer pessoa com bolsas, mochilas ou sacolas. No final da tarde, ambas as concentrações iniciaram as caminhadas sob garoa constante, porém mesmo nessas condições milhares de pessoas se somaram nos atos. Até o encerramento das manifestações não ocorreu nenhuma confusão. Quando todos pensavam que não haveria repressão policial, a PM organizou um cerco em volta das estações impedindo todos de entrarem. Até que a primeira bomba foi disparada, dando início a repressão por parte da PM e confusão entre manifestantes e policiais.

“Mas não vamos nos intimidar com os abusos policiais! Já está provado que quando a gente luta junto consegue vencer. Estas manifestações são muito importantes e queria convidar todos os estudantes para estarem presentes na próxima terça-feira, porque queremos saber para onde estão indo esses R$ 3,80, com o que é gasto”, criticou.


Capa
Página 2
  Página 3

Dilma quer cortar aposentadorias em favor dos bancos e das múltis

MP 703 é para satisfazer empreiteiras corruptas e “tem vários pontos perigosos”, alerta procurador

Cerveró diz que campanha de Lula em 2006 recebeu propina de R$ 50 milhões

MPF denuncia Duque pela oitava vez

Governo limita gastos para desviar para os bancos

A santa aliança contra a Lava Jato (Carlos Alberto Torres)

Wagner recebeu propina na sua reeleição, revela Cerveró 

Página 4 Página 5

Para pilhar salários, governo não irá corrigir tabela do IR

S. J. dos Campos: Metalúrgicos fazem paralisação na GM contra redução da Participação nos Lucros

Servidores públicos de Minas Gerais preparam greve geral contra o parcelamento de salários

Sindicatos condenam privatização da Eletrobrás: “demissões, apagão e mais aumento na tarifa”

Usiminas mantém corte de 4 mil trabalhadores em Cubatão-SP

Walmart fecha 60 lojas no Brasil

ESPORTES

CARTAS

Página 6

Varoufakis: “saída é romper com casta financeira da UE”

Argentina: multidão repudia prisão da deputada Milagro

“Sonho do meu pai ainda não se realizou”, afirma Bernice, filha de Martin Luther King

“Macri quer pagar abutres com mais arrocho”, afirma o ex-ministro Alex Kicillof

Maduro envia ao parlamento um projeto de emergência econômica

Publicidade

Página 7

Produção industrial dos EUA cai em dezembro pelo 3º mês seguido

Charlie Hebdo expele seu racismo e covardia contra o garoto sírio Aylan

Alemães repudiam violência contra refugiados

Espanha: Ministério Público pede quatro anos de cadeia para Rato, ex-chefe do FMI

China coloca em órbita satélite da Bielorrúsia

EUA diz que vai produzir míssil no Japão mas jura que é para segurança nipônica

Página 8

José Ermírio de Moraes: a construção do Brasil e o empresário nacional (2)