Agência RBS

Desemprego em 2015 ultrapassa devastação de Fernando Henrique

Em apenas um ano, atual governo lançou dois milhões e oitocentos mil trabalhadores na rua

Nunca tantos ficaram desempregados, em um único ano, quanto em 2015. Não existe, na História do Brasil, nada comparável aos dois milhões e oitocentos mil trabalhadores – somando-se, aos que tinham carteira assinada, os dados do IBGE, através da PNAD Contínua,  para os que trabalhavam sem carteira – que ficaram sem emprego no ano passado, devido à política do governo Dilma.

Existe quem ache incrível que o atual governo haja superado Fernando Henrique no número de vítimas de sua criminosa política. É compreensível. Mas é verdade: a devastação tucana, em um único ano (1998), chegou a um máximo de desempregar mais um milhão, 86 mil e 696 desempregados (cf. Disoc/Ipea, “População desocupada, PNAD/IBGE 1995-2014”). Dilma, em 2015, bateu Fernando Henrique por um milhão e setecentos mil trabalhadores - que desempregou a mais, num único ano.

Ninguém espera que, se esse governo não for removido, a situação melhore. A previsão mais otimista, que é a do Bradesco, acrescenta mais 840 mil desempregados com carteira assinada em 2016 - o que elevaria a obra de Dilma, estimando-se o desemprego também dos que trabalham sem carteira assinada, para cerca de quatro milhões e meio de desempregados a mais em dois anos.

Não é dispensável sublinhar como o atual governo – e a cúpula do partido da presidenta, uma agremiação que se intitula “dos Trabalhadores” - rompeu com todos os vínculos com os trabalhadores.

O PT é hoje um defensor dos interesses dos bancos, rentistas, pistoleiros do “mercado financeiro” e outros especuladores, malgrado aqueles integrantes do partido que gostariam que fosse diferente.

Bem entendido, o PT não é o partido da corja financeira, como a social-democracia alemã, ao assassinar cinco mil trabalhadores – inclusive Rosa Luxemburg e Karl Liebknecht - logo após a I Guerra Mundial, não era o partido dos Krupp, Thyssen, Deutsche Bank e outros monopólios financeiros alemães.

O PT se tornou o partido serviçal da corja financeira, assim como seus predecessores alemães. Com a diferença que, no Brasil, a corja monopolista e financeira é, sobretudo, externa.

É um fato, não uma avaliação.

Do assalto à Petrobrás – e ao atual processo de privatização da nossa maior e mais estratégica empresa -  até ao maior desemprego da História do país e demais sofrimentos causados pelo “ajuste” neoliberal, que outra coisa o PT e o governo fizeram, senão aderir aos mais impatrióticos, monstruosos e corruptos interesses, em que o colapso moral justifica o próprio roubo com o roubo dos outros?

É assim que esse governo, essencialmente, é uma aliança de kátias-abreu, collors de vários matizes (ou seja, sem nenhum), renans, michéis, sem esquecer o utilíssimo sr. Cunha – “oposicionista” que tem até ministro no governo – com vaccaris, dilmas & cia. Nunca se viu, num governo, tanta mediocridade sequiosa pelo que não é seu, cada uma se aboletando em nacos – perdão, nichos – da máquina pública.

Entre tais descendentes de Catão, o espelho das virtudes de Roma, há o sr. Miguel Rossetto, ministro do Trabalho e prócer petista de longa data.

Na última quinta-feira, ele anunciou o resultado do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), que registra as admissões e demissões de trabalhadores com carteira assinada.

Somente em dezembro, 596 mil e 208 trabalhadores, que tinham carteira assinada, foram demitidos (a rigor, esse foi o saldo entre as admissões e as demissões no último mês do ano).

Portanto, mais de meio milhão de brasileiros ficaram desempregados em um mês - o mês do Natal.

Pelos resultados, o desemprego não apenas está aumentando, mas acelerando. Vejam os leitores os números do CAGED, de janeiro a dezembro de 2015:

1) Janeiro: -62.270;

2) Fevereiro: 12.539;

3) Março: 34.724;

4) Abril: -85.936;

5) Maio: -110.870;

6) Junho: -100.389;

7) Julho: -152.066;

8) Agosto: -79.921;

9) Setembro: -91.803;

10) Outubro: -171.917;

11) Novembro: -138.254;

12) Dezembro: -596.208;

TOTAL: 1.542.371 trabalhadores, que tinham carteira assinada, perderam o emprego.

Com exceção da agricultura, que criou a colossal quantidade de 9.821 empregos em 12 meses (deve ser por isso que a senhora Abreu acha que a lavoura é a salvação, o que atrapalha é a indústria – v. matéria na página 3), todos os setores da economia desempregaram. Mais especificamente:

- Indústria de transformação: +608.878 desempregados;

- Construção civil: +416.959 desempregados;

- Serviços: +276.054 desempregados;

- Comércio: +218.650 desempregados;

- Indústria extrativa: +14.039 desempregados;

Mas, que disse o sr. Rossetto, ministro do Trabalho, diante dos 1.542.371 (um milhão, quinhentos e quarenta e dois mil e trezentos e setenta e um) de trabalhadores que tinham carteira assinada e perderam o emprego entre janeiro e dezembro?

Disse o sr. Rossetto:

O mercado de trabalho do país manteve uma capacidade rápida de resposta a estímulos de demanda e um estoque formal forte e organizado de 39,6 milhões de empregos. Mantivemos as conquistas dos últimos anos”.

Não é genial?

O “estoque formal” - isto é, o número dos trabalhadores que têm carteira assinada – diminuiu em 1,6  milhão, caindo para 39,6 milhões de empregados com carteira assinada, para uma força de trabalho de 101 milhões e 384 mil trabalhadores.

Ou seja, 60% dos trabalhadores não têm carteira assinada, aqueles que têm estão diminuindo – e o desemprego afeta a todos como uma praga, devido exclusivamente à política do governo.

Num único ano, Dilma conseguiu desempregar mais que a média de empregos prometida por Lula na campanha de 2002 (ao todo, 2,5 milhões de empregos por ano ou 10 milhões em quatro anos).

Mas, diz o sr. Rossetto, “o mercado de trabalho do país manteve uma capacidade rápida de resposta a estímulos de demanda”. Logo, como a população está comprando muito (“estímulos de demanda”), “mantivemos as conquistas dos últimos anos”. Onde está o desemprego?

Nós temos outra pergunta: como é que essa gente consegue ser tão cínica?

CARLOS LOPES

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Compilação de autoria do portal MoneYou e da Infinity Asset Management feita com 40 países. Segundo o estudo, a Média Geral está negativa em -1,8%

 


Capa
Página 2
  Página 3

IBP: Dilma está convicta de que precisa ajudar múltis do petróleo

Com medo de panelaços, PT tira Dilma e Lula da sua propaganda

Odebrecht armou manifesto contra a Lava Jato

Kátia Abreu diz que Mercosul atrapalha Dilma e defende a morte para a indústria nacional

Marina Silva quer o bloqueio dos bens da Samarco e dos seus diretores: “foi um crime”

Para o Ibope, 82% acham que o país está no rumo errado e 75% são contra volta da CPMF

Ciro é lançado pelo PDT pré-candidato a presidente em 2018

Página 4 Página 5

“Tirem a mão da Previdência”, defendem aposentados em SP

“Previdência é superavitária! Não à idade mínima”, afirma a CGTB em manifesto

Operários garantem PLR maior após greve na fábrica da GM de São José dos Campos

CSN anuncia paralisação de forno em Volta Redonda

Funcionários rejeitam proposta das aéreas de parcelar reajuste salarial

CNI: Indústria da construção despenca no final de 2015

ESPORTES

Página 6

Haiti: levante barra eleição fraudulenta para presidente

Jovenel, o testa de ferro que as multis querem emplacar no Haiti

Evo presta contas em praça pública de dez anos de governo soberano e independente

NYT dá detalhes do fomento do terrorismo na Síria pela CIA e do apoio da Arábia Saudita

Sindicatos realizam mais de 500 manifestações por toda a Argentina pela libertação de Milagro Sala

Bernie ignora carnificina de Hillary na Líbia e Síria

Multi francesa do setor de energia demitirá 3,5% de seu quadro funcional

 

Página 7

Em minoria, Rajoy desiste de chefiar governo da Espanha

Rússia homenageia Lênin nos 92 anos da morte

Portugal elege Rebelo de Sousa presidente com o menor número de votos da história do país

EUA: gestor privado da cidade de Flint fornece água poluída e mata 10 pessoas intoxicadas por chumbo

Juristas da RPDC: armistício está caduco e EUA deve assinar a Paz

Deutsche Bank anuncia perdas de 6,9 bilhões de euros em 2015

Página 8

O manicômio antimanicomial e o espírito de Juliano Moreira (1)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FV-  '\Q2 DC ZVBNM