FUP: “Governo Dilma costurou entrega do pré-sal. Foi traição”

 Petroleiros farão manifestações contra entrega do pré-sal.“Além de crime lesa-pátria, foi um ataque brutal à Petrobrás” 

Os trabalhadores petroleiros, representados pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) e diversos sindicatos, repudiaram a manobra do governo Dilma, em conluio com José Serra, para que fosse aprovado do Sendo Federal o projeto - substitutivo ao PLS 131 - que retira a Petrobrás como operadora única do pré-sal. 

GOLPE 

“O governo Dilma abriu o caminho para a privatização do Pré-Sal, atingindo em cheio a Petrobrás. Um substitutivo ao PLS 131, que Serra havia prometido às multinacionais, foi costurado nos bastidores do Planalto e aprovado pelo Senado na quarta-feira, 24/02”, afirmou a FUP, ressaltando que “é uma traição aos trabalhadores, aos movimentos sociais e a todos os setores da sociedade organizada que cerram fileiras em defesa da Petrobrás e da soberania nacional, desde a campanha ‘O petróleo é nosso’”.

Em editorial, publicado no dia 26, a entidade afirma que “em acordo feito com o PSDB e parte da bancada do PMDB, o governo aceitou renunciar à garantia legal que a Petrobrás tem de ser a operadora única do Pré-Sal. Um duro golpe aos interesses nacionais, que atinge diretamente a estatal, no momento em que o acionista majoritário deveria agir para fortalecer a empresa e não enfraquecê-la ainda mais”.

“A covardia do governo diante de um tema tão estratégico para o país poderá custar caro à nação e ao povo brasileiro. Se o projeto passar pela Câmara e for sancionado por Dilma, a Petrobrás e o Pré-Sal ficarão totalmente reféns dos interesses dos governos de plantão”.

“Mais do que um crime de lesa pátria, o que aconteceu nesta quarta-feira no Senado, com o consentimento do governo, foi um ataque brutal à Petrobrás, que, além de ter descoberto o Pré-Sal, já provou que é a única empresa que tem condições de desenvolver essa riqueza em benefício do povo brasileiro, gerando emprego e renda no país”. “Tudo indica, portanto, que o governo aceitou abrir mão de uma política de Estado para o Pré-Sal, ao sucumbir de vez às imposições do mercado, da mesma forma que vem fazendo com a Petrobrás”, afirma a entidade.

A categoria está convocando uma série de manifestações, com o apoio das centrais sindicais, e promete que “o povo brasileiro não assistirá de braços cruzados as multinacionais se apossarem da maior riqueza do país, que é o Pré-Sal”. O primeiro ato será nesta quarta-feira, na Câmara dos Deputados, onde será realizada audiência da Frente Parlamentar em Defesa da Petrobrás. “A FUP e seus sindicatos continuarão mobilizando a sociedade, junto com os parlamentares comprometidos com a soberania nacional, em defesa da Petrobrás, do Pré-Sal e contra os entreguistas”. “O que está em risco não é só a soberania, mas também a indústria brasileira, pois o projeto terá impactos graves sobre a política de conteúdo nacional, já que a única petrolífera que investe de fato no país é a Petrobrás”, conclui. 

RIQUEZA 

Para Edson Munhoz, diretor da FNP, os petroleiros, as entidades sociais, irão unificar e fortalecer ainda mais mobilização contra o avanço desse projeto. “Não vamos abrir mão dessa luta. Vamos nos mobilizar e reverter isso na Câmara e defender essa que é a maior riqueza do povo brasileiro”, declarou Munhoz, destacando que a entidade aprovou uma agenda de mobilizações para as próximas semanas.

Na avaliação do Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (Sindipetro-LP), “a presidente Dilma, que chegou a afirmar que lutaria com todas as suas forças em defesa do pré-sal, deve uma explicação aos movimentos sociais, aos petroleiros e a todos os brasileiros. Esta medida aprofunda ainda mais a privatização da Petrobrás e do pré-sal, que caminha a passos largos com o desinvestimento aplicado pelo governo através da venda de ativos”, diz em nota.

 


Capa
Página 2
  Página 3

A ação contra a Petrobrás em prol do PL Dilma-Serra

Lula diz que sítio foi presente surpresa de amigos, mas não fala se rejeitou ou não

Pavor da Lava Jato tira Cardozo do cargo

Santana declara não se recordar como tanto dinheiro veio parar na sua conta

Fernando Siqueira: “Dilma quer entregar a maior riqueza do país”

Ciro: “retirar Petrobrás do pré-sal é um golpe contra interesse nacional”

Cunha sofre nova derrota no STF

Página 4 Página 5

FUP: “Governo Dilma costurou entrega do pré-sal. Foi traição”

RS paga R$ 274 milhões de dívida e anuncia novo parcelamento do salário de servidores

Professores fazem greve contra saque aos salários

Senadores debatem a criação de uma Frente Nacional em defesa da Previdência Pública

Oswaldo Lourenço: “impor uma idade mínima só vai prejudicar quem começou a trabalhar mais cedo”

GM anuncia que irá demitir mais 1,5 mil trabalhadores na região do ABC

Aumento do desemprego está elevando índice de inadimplência

Maioria da população é contra direito de aborto mesmo em caso de microcefalia, aponta pesquisa

CARTAS

 

Página 6

Getúlio: industrialização e petróleo na visão do grande presidente (1)

Página 7

Em vigor cessar-fogo que a Rússia bancou na Síria

Síria convoca seus cidadãos a “unir esforços pela reconciliação nacional”

Dezenas de milhares marcham em Londres contra o Trident e os cortes de Cameron

Spike Lee: apoio meu irmão Sanders porque ele é contra o racismo e não está no bolso dos bancos

Pequim rechaça intromissão da Casa Branca nos assuntos relativos ao Mar Meridional da China

Chris Rock: “claro que Hollywood é racista”


EUA realiza dois testes com mísseis balísticos nucleares

Página 8

Campo de refugiados resiste ao ataque policial em Calais

Barreira aos migrantes provoca confronto na fronteira da Macedônia

Publicidade