Operação Publicano:

Campanha eleitoral de Beto Richa arrecadou R$ 4,3 milhões em propinas no esquema na Receita Estadual

Luiz Antônio de Sousa, auditor fiscal da Receita do Paraná, afirmou em seu acordo de colaboração premiada que foram arrecadados R$ 4,3 milhões em propinas para a campanha eleitoral do governador Beto Richa (PSDB), em 2014. Devido o governador tucano possuir foro privilegiado, a apuração do caso está sendo conduzida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Inicialmente, o valor calculado que teria sido arrecado por meio de propinas era de R$ 2 milhões. Porém, o delator Luiz Antonio de Sousa, informou sobre uma quantia bem superior e até pontuou o caminho do dinheiro, as delegacias regionais da Receita em Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel, Umuarama, Foz do Iguaçu e Ponta Grossa.

A investigação apura fraudes na Receita Estadual onde os integrantes do esquema cobravam propina para anular débitos milionários de empresas com o fisco paranaense. A vice-procuradora-geral da República, Ella Wiecko, requereu ao STJ que instaurasse inquérito contra o governador tucano do Paraná por lavagem de dinheiro, falsidade ideológica para fins eleitorais e corrupção passiva.

Em depoimento, Luiz Antônio de Sousa citou o ex-inspetor geral da Receita do Paraná Márcio de Albuquerque Lima e Luiz Abi Antoun, colaborador ligado ao comitê de campanha de Beto Richa e primo do tucano.

“Marcio afirmou ao depoente que Luiz Abi tinha, em 2014, a expectativa de que a Delegacia de Londrina arrecadasse cerca de R$ 1 milhão para a campanha eleitoral de Beto Richa, enquanto a 1 ª Delegacia de Curitiba deveria arrecadar ao menos R$ 2 milhões para a campanha (ato que ficou incumbido ao Delegado Pizzato)”, afirmou o delator.

Para Ella Wiecko, “os elementos apontam para a prática pelo governador Carlos Alberto Richa do crime de corrupção passiva, em razão da solicitação, por intermédio de Luiz Abi Antoun, de vantagem econômica indevida de empresários locais para arrecadar dinheiro para uso na sua campanha eleitoral”.


Capa
Página 2
  Página 3

Temer-PSDB, pacto para abafar Lava Jato e manter a recessão

Ministro da recessão “defende” Dilma

Cunha é obrigado a recuar de mais uma manobra

PSB descarta retornar à base dilmista

PMDB foi o maior sócio e beneficiário desse governo nos últimos 13 anos, diz Marina Silva

Eleições Já! (Vladimir Palmeira)

Lula e Dilma ignoraram todos os meus avisos, afirma Ciro

PF identifica agressores do ministro Teori Zavascki

Página 4 Página 5

Servidores: governo tenta impor PL para pilhar salário e demitir

Funcionários públicos do Rio voltam às ruas para exigir pagamento dos salários

Rio Grande do Sul anuncia que funcionalismo terá vencimento de março parcelado até o final de abril

Professores de SP rejeitam proposta de Alckmin que suspende bônus e reajusta salários em 2,5%

Desemprego na Grande SP sobe de 14% para 14,7% em um mês

“Fora Dilma e Temer! Eleições Gerais Já”, defende a CGTB

ESPORTES

Página 6

Inglaterra: privatizada, indústria do aço está à beira da falência

Charlie Hebdo faz piada sobre a desgraça dos atingidos pelo atentado em Bruxelas

“Usamos sanções econômicas em relação a países que se negam a nos atender e a mudar seu comportamento”

Convenção da ONU reafirma decisão: Malvinas argentinas

Liberdade, igualdade, fraternidade abandonadas para o exílio forçado

 

Página 7

França para contra assalto de Hollande ao Código do Trabalho

Sarandon defende Sanders por ser o melhor para presidir os EUA e para derrotar Trump

Corte Europeia mantém impunidade dos policiais ingleses que mataram o brasileiro Jean Charles

Japoneses repudiam “reforma” que permite aos EUA usar FFAA nipônicas como bucha de canhão

Uma luz no fim do túnel?

Produção industrial do Japão despenca 6,2% em fevereiro


Boeing anuncia demissão de 4,5 mil trabalhadores


 

Página 8

História da Petrobrás - (8)