Professores de SP rejeitam proposta de Alckmin que suspende bônus e reajusta salários em 2,5% 

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou na segunda-feira, 28, que irá suspender o pagamento de bônus por mérito pago anualmente aos professores e servidores da educação. A proposta é de que os recursos utilizados no pagamento do bônus sejam convertidos em reajuste linear de 2,5%.

Os professores da rede estadual estão sem qualquer reajuste salarial desde 2014, sendo que nem mesmo a inflação do período foi concedida. Somando-se os percentuais de inflação dos últimos dois anos, o valor chega a 16,5%. Em meio à crise, o governo do principal estado da federação pretende conceder 2,5% de reajuste aos servidores da educação, além de suprimir um bônus que era pago desde 2008.

A presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel Azevedo Noronha, a Bebel, explica que a entidade sempre criticou o pagamento de bônus – que não é incorporado nas aposentadorias e não representa aumento salarial real, mas não esperava que a proposta fosse de um reajuste tão baixo quanto 2,5%. “Sempre que teve bônus, a Apeoesp criticou, porque lutamos por uma política de valorização para a categoria. O governador nunca respeitou a Apeoesp (...) apresentar uma proposta de 2,5% é querer fazer o professor brigar entre si. É como perguntar para o professor se ele quer morrer afogado ou enforcado”, diz Maria Isabel.

A nota da Apeoesp aponta que “este percentual está muito distante do necessário para a valorização de uma categoria tão importante como são os professores, sobretudo os professores estaduais paulistas, que estão há dois anos sem reajuste salarial, com grandes perdas acumuladas”.

O governador Alckmin chegou a afirmar nesta quarta-feira, 30, que está fazendo essa proposta porque “os sindicatos nos pediram”, E disse que “vamos estudar a hipótese em vez de pagar o bônus pagar o reajuste geral”.

A Apeoesp deixa claro que “nosso objetivo é a equiparação salarial com a média dos demais profissionais com formação de nível superior, de acordo com o que determina a meta 17 do Plano Nacional de Educação, o que passa, de forma emergencial, pela reposição da inflação do último período e a instalação de uma mesa permanente de negociação”.

 

Capa
Página 2
  Página 3

Temer-PSDB, pacto para abafar Lava Jato e manter a recessão

Ministro da recessão “defende” Dilma

Cunha é obrigado a recuar de mais uma manobra

PSB descarta retornar à base dilmista

PMDB foi o maior sócio e beneficiário desse governo nos últimos 13 anos, diz Marina Silva

Eleições Já! (Vladimir Palmeira)

Lula e Dilma ignoraram todos os meus avisos, afirma Ciro

PF identifica agressores do ministro Teori Zavascki

Página 4 Página 5

Servidores: governo tenta impor PL para pilhar salário e demitir

Funcionários públicos do Rio voltam às ruas para exigir pagamento dos salários

Rio Grande do Sul anuncia que funcionalismo terá vencimento de março parcelado até o final de abril

Professores de SP rejeitam proposta de Alckmin que suspende bônus e reajusta salários em 2,5%

Desemprego na Grande SP sobe de 14% para 14,7% em um mês

“Fora Dilma e Temer! Eleições Gerais Já”, defende a CGTB

ESPORTES

Página 6

Inglaterra: privatizada, indústria do aço está à beira da falência

Charlie Hebdo faz piada sobre a desgraça dos atingidos pelo atentado em Bruxelas

“Usamos sanções econômicas em relação a países que se negam a nos atender e a mudar seu comportamento”

Convenção da ONU reafirma decisão: Malvinas argentinas

Liberdade, igualdade, fraternidade abandonadas para o exílio forçado

 

Página 7

França para contra assalto de Hollande ao Código do Trabalho

Sarandon defende Sanders por ser o melhor para presidir os EUA e para derrotar Trump

Corte Europeia mantém impunidade dos policiais ingleses que mataram o brasileiro Jean Charles

Japoneses repudiam “reforma” que permite aos EUA usar FFAA nipônicas como bucha de canhão

Uma luz no fim do túnel?

Produção industrial do Japão despenca 6,2% em fevereiro


Boeing anuncia demissão de 4,5 mil trabalhadores


 

Página 8

História da Petrobrás - (8)