Após provocar rombo de R$ 12 bi aos cofres públicos, Sete Brasil pede recuperação judicial

Com dívidas de 19,3 bilhões e investimentos de R$ 8,3 bilhões, o pedido de recuperação judicial da Sete Brasil é o último recurso para que a empresa, montada para favorecer as empreiteiras do cartel liderado pela Odebrecht, não tenha decretada sua falência. O pedido foi protocolado no 29/04/16 junto à 3ª vara empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

A Sete Brasil foi criada por graça e obra de Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobrás, operador do PT na direção da Petrobrás, preso pela Operação Lava Jato, e seu fiel escudeiro Pedro Barusco, ex-gerente-executivo de engenharia da Petrobrás e depois diretor de operações da Sete Brasil, com o objetivo de ganhar bilhões com intermediação de 28 sondas alugando-as à Petrobrás no valor de US$ 89,9 bilhões durante 15 anos.
Não havia nenhuma razão para a criação dessa empresa para fins específicos, pois as sondas que ela forneceria à Petrobrás poderiam perfeitamente ser fabricadas dentro do Brasil e adquiridas pela estatal diretamente sem a intermediação desta empresa, mas o projeto de perpetuação no poder do PT desejou a Sete Brasil para garantir seu propinoduto.

O setor público é o maior credor da Sete Brasil, dono de dois terços da dívida total de R$ 19,3 bilhões. Cerca de R$ 12 bilhões estão concentrados em bancos estatais e fundos governamentais. O Banco do Brasil é o principal credor com cerca de R$ 3 bilhões de empréstimos, a Caixa Econômica Federal entrou com R$ 1,5 bilhão. O Fundo de Investimento do FGTS é credor de R$ 2,52 bilhões e o Fundo Garantidor da Construção Naval tem R$ 4,48 bilhões de créditos. Os três maiores bancos privados Itaú, Bradesco e o espanhol Santander concorrem com R$ 3,8 bilhões de recursos emprestados.

O investimento de R$ 8,3 bilhões da Sete Brasil esta distribuído pela sua composição acionária onde constam três fundos de pensão de três das maiores estatais do país: Petros (Petrobrás), Funcef (CEF) e Previ (Banco do Brasil), além do fundo Valia da companhia Vale. O FI-FGTS entrou com capital na Sete, além dos empréstimos que também fez, com aporte na ordem de 5% do capital.
O BTG Pactual, o Bradesco, o Santander e o fundo americano de investimentos EIG completam o quadro societário.

Renato Duque e Pedro Barusco não tinham apenas a condição de diretor e gerente da companhia, mas estavam também na condição de dois importantes elos de ligação com a organização criminosa que dominou por anos a fio a Petrobrás a partir das entranhas do governo e dos seus partidos PT, PMDB, PP, PR e PTB, denunciada pela operação lava jato. Barusco, que assinou acordo de colaboração com a justiça, revelou grande parte do esquema de propinas e devolveu, até agora, US$ 97 milhões desviados para contas no exterior.
 

 

Capa
Página 2
  Página 3

Confissão de Delcídio faz Janot solicitar novos inquéritos ao STF

Procurador do MPF junto ao TCU diz que Dilma praticou “fraude fiscal” e “contabilidade destrutiva”

Um fantasma no Planalto

Lindbergh diz que na próxima vai dar uma cuspida em Caiado

Requião: saída para a crise é consultar os brasileiros

Página 4 Página 5

“Povo quer votar”, conclamam CGTB e Conlutas no 1º de Maio

Cut faz 1º de Maio com Dilma dos cortes e do desemprego

“Trabalhadores não suportam mais tantos juros e tanta falta de perspectivas”, diz Força Sindical

Por telegrama, GM demite 300 que estavam afastados e Sindicato denuncia na Justiça

Governo do Rio Grande e do Amapá voltam a parcelar salários de servidor

Médicos e funcionários exigem novas contratações no HU-USP

ESPORTES

Página 6

França, 1o de Maio: trabalhadores rechaçam a traição de Hollande 

Trabalhadores ingleses exigem saída de Cameron e defendem serviços públicos

Centrais espanholas rechaçam governo de arrocho e miséria

Rússia: comunistas destacam feitos do socialismo e no evento oficial trabalhadores exigem avanços

Raul comanda marcha com centenas de milhares de cubanos

Centrais argentinas repudiam o desmonte da economia, perdas e desemprego causados por Macri

Desmantelo neoliberal de Nieto é condenado nas ruas do México

Federação de Sindicatos sírios saúda o ‘dia de solidariedade’ e afirma que patriotas vencerão terroristas invasores

Página 7

Derrubada no investimento joga o PIB dos EUA no chão

1º de Maio: trabalhadores de NY, Seattle e LA vão às ruas por emprego e contra racismo

Filipinos exigem direitos trabalhistas, o fim do arrocho salarial e combate ao desemprego

Porto Rico anuncia moratória: ‘as necessidades do povo acima de tudo’

Coreanos do Sul repudiam ataques a direitos trabalhistas

Polícia do sultão Erdogan assassina trabalhador ao reprimir Ato do 1º de Maio

Página 8

Fernando Siqueira: “diretoria da Petrobrás sabota a companhia”