Estudantes gaúchos exigem fim dos leilões de petróleo

Em comemoração ao Dia do Estudante, centenas de jovens realizaram passeata pelas ruas da capital gaúcha, Porto Alegre, na sexta-feira (16), para reivindicar mais investimentos em educação e denunciando os leilões do petróleo da camada de pré-sal.

Mobilizados pela União Gaúcha dos Estudantes Secundaristas (UGES), União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Porto Alegre (UMESPA) e União Nacional dos Estudantes (UNE), eles pediram apoio do governo gaúcho para a pauta estudantil.

“Queremos que os recursos que são gastos com a dívida pública sejam revertidos para escolas. É preciso reduzir os juros”, declarou o presidente da União Gaúcha dos Estudantes Secundaristas (UGES), Nelson Júnior.

Os manifestantes declaram também apoio à luta do governo do Estado para renegociar a dívida dos Estados com a União, a fim de que mais recursos estaduais sejam destinados à educação.

A contrariedade aos leilões do petróleo esteve também no centro das reivindicações. Os estudantes denunciaram a privatização do patrimônio brasileiro com faixas e palavras de ordem que diziam: “Leilão é privatização. O pré-sal é nosso e não abrimos mão”.

“É preciso mais investimento para desenvolver o nosso país e para isso temos que reduzir os juros e barrar os leilões do petróleo”, ressaltou Letícia Moreira, presidente da UMESPA.

O representante da UNE, Alvaro Lotterman, considera que é um momento de comemoração para os estudantes. “Nessa semana, na Câmara dos Deputados, foi aprovado que os recursos do Fundo Social do pré-sal sejam destinados para a Educação. Temos que agigantar essa luta, trazendo aliados, inclusive comovendo os governos estaduais para essa pauta”.


Capa
Página 2
Página 3

Espionagem dos EUA: Brasil repudia sequestro de David

Sindicato dos Jornalistas repudia “agressões de grupelhos fascistas nos protestos do Rio”

Para Dilma, é o fator previdenciário, e não as desonerações, que prejudica a Previdência

PPL divulga a mobilização das centrais no dia 30 e quer a mudança da política econômica

Tarso: “resolver a dívida interessa ao país, e não só ao Rio Grande do Sul”

Juízes e OAB apoiam ministro Lewandowski e condenam mais uma prepotência de Barbosa

Página 4 Página 5 Página 6

O favorecimento explícito e ilegal às multinacionais no leilão do pré-sal

Página 7 Página 8

25 policiais assassinados em massacre no Egito

Colombianos em greve exigem investimento em saúde e educação

Líder do Líbano condena atentado por terroristas sírios em Beirute

Egípcios lançam movimento contra ingerência dos EUA

Economia da Argentina cresce 5,1% no semestre

Equador: Chevron terá a resposta que merece