Aeroportuários fecham acordo com aumento real e encerram greve 

Os aeroportuários encerraram a greve iniciada em 31 de julho, após as assembleias realizadas na segunda-feira, 19. Os trabalhadores aceitaram a proposta de acordo com a Infraero, que prevê aumento real de 1,25% aos salários em setembro deste ano e mais 1,25% em setembro de 2014.

Os trabalhadores não terão os dias descontados e a categoria também conquistou 120 tíquetes de vale-alimentação de R$ 30 como abono, em quatro vezes, até maio do ano que vem, entre outros pontos negociados.

“Foi um movimento muito bom para a categoria, conseguimos avanços, mas nossa luta não acabou. Agora queremos discutir para o próximo ano o pagamento da participação nos lucros ou resultados”, disse Francisco Lemos, presidente do Sindicato Nacional dos Empregados em Empresas Administradoras de Aeroportos (Sina). A negociação de PLR é feita fora da data-base.

O acordo foi firmado em audiência no Tribunal Superior do Trabalho (TST). O acordo determina que os salários sejam corrigidos imediatamente pela inflação acumulada até maio, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em maio de 2014, os salários terão novamente a correção da inflação, além dos ganho real.

Pelo acordo, a Infraero compromete-se a instalar uma comissão paritária, no prazo de 60 dias, para discutir a implementação o Plano de Classificação de Cargos e Salários (PCCS) para os navegadores aéreos. “Não há plano de carreiras para esses trabalhadores, que não tinham perspectiva nenhuma. Essa comissão é muito importante porque agora temos a possibilidade de começar a discutir esse ponto para a categoria”, comemorou Lemos. 


Capa
Página 2
Página 3

Espionagem dos EUA: Brasil repudia sequestro de David

Sindicato dos Jornalistas repudia “agressões de grupelhos fascistas nos protestos do Rio”

Para Dilma, é o fator previdenciário, e não as desonerações, que prejudica a Previdência

PPL divulga a mobilização das centrais no dia 30 e quer a mudança da política econômica

Tarso: “resolver a dívida interessa ao país, e não só ao Rio Grande do Sul”

Juízes e OAB apoiam ministro Lewandowski e condenam mais uma prepotência de Barbosa

Página 4 Página 5 Página 6

O favorecimento explícito e ilegal às multinacionais no leilão do pré-sal

Página 7 Página 8

25 policiais assassinados em massacre no Egito

Colombianos em greve exigem investimento em saúde e educação

Líder do Líbano condena atentado por terroristas sírios em Beirute

Egípcios lançam movimento contra ingerência dos EUA

Economia da Argentina cresce 5,1% no semestre

Equador: Chevron terá a resposta que merece