Ano 2017

Edição 3579
13 a 17 de Outubro

Ladrões comemoram vitória da impunidade


STF dá marcha a ré e aceita que só pode afastar Aécio se Senado deixar

Por 6 a 5, Supremo se submete a corruptos e envergonha o Brasil

 

A sessão do STF de quarta-feira ficará famosa pelos membros, inclusive sua presidente, que renegaram seus votos de poucos meses antes – quando Cunha foi afastado de seu mandato – e amesquinharam a instituição, submetendo-a aos ladrões do Senado. Qual a diferença, perante a lei, entre o desclassificado Aécio Neves e o desclassificado Eduardo Cunha? Ficará famosa, também pelos cinco ministros – Fachin, Barroso, Fux, Rosa Weber e Celso de Mello – que recusaram rebaixar a sua dignidade e mantiveram seus votos e sua independência.

     Página 3

Edição 3578
11 e 12 de Outubro

Fita mostra acerto de valores com a JBS

Ministro de Temer sai de férias após áudio de propina vir à tona

Marcos Pereira, que presidia o PRB, vendia facilidades na Caixa

A conversa gravada em que um ministro de Temer, Marcos Pereira, acerta uma propina – R$ 6 milhões, ao todo - com Joesley Batista, em troca de facilitar um empréstimo de R$ 2,7 bilhões na CEF para a JBS, não provocou comoção no governo. Trata-se de um governo de bandidos. O ministro tirou férias, porque está muito cansado desse pessoal que não o deixa roubar impunemente. Marcus Pereira também é investigado por receber R$ 7 milhões para que o PRB apoiasse Dilma, dinheiro que veio das propinas da Odebrecht ao PT.

Edição 3577
06 a 10 de Outubro

O Brasil virou de cabeça para baixo


Presidente ladrão diz que imoral é o procurador que o pegou pelo pé

Temer aplica o golpe de simular indignação para parecer inocente

 

A denúncia da Procuradoria Geral contra Temer prova que sua quadrilha, em propinas, agasalhou mais de meio bilhão de reais da Petrobrás, Furnas, Caixa Econômica, Ministério da Integração Nacional, Ministério da Agricultura, Secretaria de Aviação Civil e Câmara dos Deputados. Diante dessa denúncia, a defesa de Temer é uma confissão. Em vez de abordar as provas, tem-se uma golfada de insultos contra o procurador Janot, como se fosse algum inocente, indignado por uma acusação - que todo mundo, aliás, sabe que é verdade.

     Página 3

Edição 3576
04 e 05 de Outubro

Clube da propina não quer largar o osso

PSDB cola no PT e PMDB para forçar STF a deixar Aécio delinquir em paz

Senadores selam pacto para manter impunes seus crimes contra o povo

Aécio Neves é uma figura tão degenerada que se destaca, nesse quesito, em um Senado com 44 senadores investigados pela Operação Lava Jato ou equivalentes. Depois de gravado quando pedia R$ 2 milhões de propina ao Joesley, da JBS, depois de filmado o recebimento do suborno, somente outros ladrões poderiam se opor ao seu afastamento – realizado com respeito a todas as leis que os senadores, tanto quanto qualquer cidadão, são obrigados a respeitar. Por isso mesmo, sua defesa pelo PMDB, PT, PSDB – que, apesar de ter o mesmo Aécio como presidente nacional, ou por causa disso, era o menos enfático, até o fim da semana, em defendê-lo – somente expõe publicamente o que são essas organizações criminosas, que, sob a capa de partidos, tornaram a vida política do país uma cafua imunda. O que o PT, PMDB e PSDB estão defendendo é o seu próprio roubo do dinheiro do povo – aquele que já fizeram e aquele que pretendem continuar a fazer, enquanto não são removidos e conduzidos ao lugar onde devem estar os ladrões.

Edição 3575
29 a 03 de Setembro

Réus da Lava Jato temem o efeito dominó


Temer e Lula incitam Senado a afrontar STF para preservar Aécio

Nada mais igual a bandido do PSDB do que bandido do PMDB e do PT

 

Bastou o STF tomar uma providência em relação à indecorosa impunidade de Aécio Neves – gravado enquanto pedia R$ 2 milhões ao Joesley da JBS -, afastando-o do Senado e determinando, de acordo com o Código de Processo Penal, o seu recolhimento noturno à própria casa, que PT, PMDB e PSDB saíram a campo para desrespeitar a Justiça. Temer convocou uma reunião para “salvar Aécio”. A Executiva do PT emitiu nota, depois de consultar Lula, dizendo que “o Senado Federal precisa repelir essa violação de sua autonomia”. Todos com medo de que lhes aconteça o mesmo que com Aécio, pois são culpados de coisas não muito diferentes (aliás, coisas bem iguais).

     Página 3

Edição 3574
27 e 28 de Setembro

Meirelles é elo de ligação das quadrilhas

PMDB e PT combinam ignorar na CPI propina da JBS a Temer e Lula

Corruptos testam a paciência do povo usando a Câmara dos Deputados para atacar ação da Justiça e Polícia Federal

A CPI Mista da JBS excluiu a convocação de políticos para depor – inclusive Geddel, Lula e Cunha. Foi excluída, também, a convocação de Henrique Meirelles, presidente do Conselho de Administração da JBS quando esta distribuía propina para três presidentes, ministros, deputados, senadores e partidos governistas. Por pacto entre o PMDB e o PT, a CPI irá investigar a equipe do ex-procurador Rodrigo Janot. Ao invés de investigar os que receberam propina da JBS para que esta assaltasse o dinheiro do povo, PT e PMDB pretendem atacar aqueles que investigaram e denunciaram os ladrões. Segundo o deputado Marun (PMDB-MS), assecla de Cunha e Temer – e relator da CPI – o que une os dois partidos é a “afinidade de objetivos”. Aproveitando essa “afinidade”, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) reivindica para seu partido a vice-presidência da CPI.

Edição 3573
22 a 26 de Setembro

Cunha e Henrique Alves também receberam


PF obtém provas de que Odebrecht pagou propina a Temer no exterior

Perícia localiza depósitos feitos ao grupo do presidente Temer

 

A quadrilha de Temer recebeu US$ 32 milhões (32 milhões de dólares) e mais R$ 49,652 milhões (49 milhões e 652 mil reais) de propinas da Odebrecht, constatou perícia da Polícia Federal. Esses números referem-se aos laudos periciais emitidos até agora – pois a perícia nos computadores da Odebrecht, em especial no “Sistema Drousys”, o programa de computador do departamento de propinas da empresa, está, ainda, distante de terminar. Os US$ 32 milhões de propina por um contrato hiper-faturado com a Petrobrás foram fechados em reunião no escritório de Temer em S. Paulo, como já haviam dito os funcionários da Odebrecht que lá estavam – e acertaram o suborno. Além disso, a PF encontrou um rosário de propinas distribuídas a Eliseu Padilha, Moreira Franco e aos hoje presidiários Geddel Vieira Lima, Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, todos membros do círculo íntimo de Temer, ou seja, capos da quadrilha que ocupa, no momento, o Planalto e outros próprios públicos.

     Página 3

Edição 3572
20 e 21 de Setembro

Na posse de Dodge, só ela e CL não têm ficha imunda

Temer, Eunício e Maia só continuam soltos graças à lentidão dos tribunais superiores

 A posse da nova procuradora-geral, Raquel Dodge, foi bastante concorrida: Temer, Eunício, Rodrigo Maia & outros. Uma comitiva muito representativa dos investigados da Operação Lava Jato. Eram poucas as exceções, na segunda-feira: na mesa, limitavam-se à presidente do STF, Carmen Lúcia, e à própria Raquel Dodge. Os investigados pareciam quase eufóricos, menos com a nova titular do cargo, que por livrar-se do antecessor de Dodge, Rodrigo Janot. O que somente honra o procurador Janot.      

Edição 3571
15 a 19 de Setembro

Todo o PT sabia que era o que ele fazia


Palocci não cuidava de dinheiro, declara o guru da zumbilândia

Pior que mentiras de Lula é ver como seus seguidores se sentem obrigados a repetí-las

 

Lula mentiu desavergonhadamente durante duas horas, diante do juiz Moro, em Curitiba. Sua defesa, no caso das propinas da Odebrecht para comprar um terreno para o Instituto Lula e o apartamento contíguo ao seu foi a mesma do caso do triplex: tudo foi feito por Dª Marisa, que já não está mais aqui para se defender. Fora isso, ele não sabe nada, mesmo a respeito de documentos que foram apreendidos em sua residência, e foi incapaz de contestar as provas apresentadas.

     Página 3

Edição 3570
13 e 14 de Setembro

Geddel, Cunha, Henrique Alves, Padilha e Moreira

Para PF, Temer e mais 5 criaram a quadrilha do PMDB na Câmara

“Integrantes da cúpula do partido mantinham estrutura para obter vantagens indevidas em órgãos da administração pública “, diz relatório

Em seu relatório final do Inquérito 4.327, instaurado pelo STF, a Polícia Federal conclui que Temer e seu círculo íntimo – Geddel, Cunha, Padilha, Moreira Franco, Henrique Alves – formaram uma quadrilha para roubar o dinheiro e a propriedade pública, através de propinas: “o grupo”, diz o relatório da PF, “agia através de infrações penais, tais como: corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro, fraude em licitação, evasão de divisas, entre outros crimes cujas penas máximas são superiores a 4 anos”. Temer, sozinho, recebeu, pelo menos, R$ 31,5 milhões de dinheiro ilícito, quase 10% dos R$ 350 milhões que a organização criminosa do “PMDB da Câmara” embolsou. O relatório foi enviado ao STF e servirá de base à próxima denúncia contra Temer.

Edição 3569
08 a 12 de Setembro

A maior apreensão de dinheiro vivo da história


PF acha 51 milhões da quadrilha de Temer no esconderijo de Geddel

Difícil saber se quem roubou mais foi PMDB, PT, PSDB ou Centrão

 

Até o fechamento desta edição, nem Geddel Vieira Lima, nem seu irmão Lúcio, nem outro membro do clã, haviam se manifestado sobre os R$ 51 milhões que a PF apreendeu em um apartamento emprestado a Geddel em Salvador. As impressões digitais de Geddel foram identificadas pela polícia no apartamento. Jucá e Padilha negaram que o dinheiro fosse da quadrilha peemedebista. Moreira Franco perdeu a compostura quando lhe perguntaram pelo dinheiro encontrado na caverna de Geddel: “Agora chega! Agora chega!”, disse o comparsa de Geddel, e escafedeu-se.

     Página 3

Edição 3568
06 e 07 de Setembro

Ladrões e incompetentes vão arrasando o país

Para gang de Temer, Brasil crescer 0% no semestre é animador

Concentrar a renda nas mãos dos mais ricos, à moda do PT, PMDB ou Centrão só produz crise e estagnação

O Produto Interno Bruto (PIB), divulgado pelo IBGE, revelou que a economia brasileira parou este ano: de janeiro a junho, o crescimento foi zero, com a indústria caindo pelo 13º trimestre consecutivo, com o consumo das famílias caindo no semestre e com a menor taxa de investimento trimestral em 21 anos - desde que começou a atual série de pesquisas do IBGE, em 1996. O PIB atual, em termos reais, é menor que o de sete anos atrás. Trata-se de uma catástrofe como poucas na História do Mundo. No entanto, governistas, e os rapazes e senhoritas da mídia, comemoraram o resultado – assim como tentam transformar aumento do subemprego em diminuição do desemprego, querem que zero por cento seja celebrado como se fosse um crescimento chinês – ou quase isso. Difícil é encontrar trouxas no Brasil que acreditem nisso.

Edição 3567
01 a 05 de Setembro

Área entre PA e AP é maior que Espírito Santo


Juiz veta decreto que libera a mineradoras reserva na Amazônia

Maníacos da privatização atacam BNDES, Eletrobrás, Aeroportos, Reservas Florestais

 

A 21ª Vara Federal de Brasília deferiu, na última quarta-feira, uma liminar suspendendo todo e qualquer ato do governo que vise à extinção da Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), uma área maior que o Estado do Espírito Santo, extinta por Temer via decreto no último dia 23. Na decisão, o juiz Rolando Spanholo, sustenta que “a análise conjunta de todos esses normativos permite concluir que assiste razão ao autor [da ação popular] quando sustenta ser inadequada a pretensão do Executivo Federal em extinguir (total ou parcialmente) a Reserva Nacional de Cobre e Associados, por meio de simples decreto e sem a prévia deliberação no Congresso Nacional”.

     Página 3

Edição 3566
30 e 31 de Agosto

Senador Randolfe deflagrou o contra-ataque

Brasil diz não a leilão de reserva amazônica maior que a Dinamarca

Governo refaz decreto mas não muda situação. Mineradoras estrangeiras souberam 5 meses antes

Após a denúncia do senador Randolfe Rodrigues (REDE/AP), de que a extinção da reserva, uma enorme área de reserva mineral na Amazônia, maior que a Dinamarca ou maior que 40 países, é o maior atentado “contra a floresta amazônica realizado na história”, a repulsa contra esta medida tomou conta do país com a participação de parlamentares, artistas e personalidades. Diante do repúdio, Temer publicou um novo decreto, uma embromação, pois mantém a extinção da reserva.

Edição 3565
25 a 29 de Agosto

Segurem os bolsos, novo tarifaço vem aí


Temer prepara o apagão com a privatização da Eletrobrás

Ildo Sauer denuncia que, após Dilma sabotar as receitas, Temer vai dar o golpe de misericórdia

 

A quadrilha do Planalto anunciou que pretende privatizar a Eletrobrás – realização do presidente Goulart, seguindo Getúlio Vargas, que foi a base do nosso desenvolvimento, da década de 60 até a privatização de Fernando Henrique, que conduziu ao apagão, às tarifas extorsivas e à estagnação da economia. Depois, “Dilma obrigou as geradoras a receberem remuneração abaixo do custo de produção. Agora, Temer está querendo dar o golpe de misericórdia”, declarou o professor Ildo Sauer, do IEE/USP.

     Página 2

Edição 3564
23 e 24 de Agosto

Soltou 2 vezes o gangster dos transportes

Janot pede a saída de Gilmar Mendes por elo criminoso com Barata

Padrinho do casamento de seu sobrinho com filha de Jacob. Seu cunhado é sócio da máfia dos ônibus

O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF que declare a suspeição e afaste Gilmar Mendes do processo de Barata Filho & quadrilha. Mendes, que os soltou duas vezes seguida, é padrinho de casamento de uma filha de Barata - que passava propina para Sérgio Cabral aumentar tarifas de ônibus e isentar de impostos – e tio do noivo. O pai deste último, irmão da esposa de Mendes, é sócio de Barata. Empresas deste têm contrato com o escritório de que a mulher de Mendes é sócia.

Edição 3563
18 a 22 de Agosto

Depois não sabe por que contas públicas estouraram


Temer quer tirar R$ 10 do salário mínimo e esbanjar R$ 3 bilhões com fundão eleitoral

Reforma Política do PMDB, PT, PSDB, DEM e Centrão é para concentrar mais renda e poder nas mãos de uma elite mesquinha e tacanha

 

Temer retirou 10 reais do salário mínimo previsto para o ano que vem. A indignação contra a mal chamada “reforma política”, pretendida por PT, PMDB, PSDB, DEM e o Centrão, ficou maior. Foi de tal magnitude que a votação a toque de caixa, pretendida pelos espertalhões para quarta-feira, teve que ser adiada. Segundo Rodrigo Maia, presidente da Câmara, a pressão contra a PEC 77/2003, que cria o fundão eleitoral e o distritão, é tamanha que “não há garantia que ela seja aprovada”. Até porque ficaram com medo do que poderia ocorrer se fosse votado o escandaloso “fundão eleitoral” de R$ 3,6 bilhões, tirados dos cofres públicos para manter um Congresso que vem promovendo uma brutal concentração de renda em favor de uma elite mesquinha, gananciosa e tacanha.

     Página 3

Edição 3562
16 e 17 de Agosto

Dinheiro vai sair da Saúde e Educação

Com Distritão e Fundo de 3,6 bi, corja prepara Ditadura dos Corruptos

PT, PMDB, PSDB, DEM e Centrão absorverão 77% dessa verba para impedir renovação do Congresso

O fundo eleitoral e o “distritão”, aprovados por uma comissão da Câmara na semana passada, têm o mesmo conteúdo e objetivo: restringir ainda mais a democracia no país para que tudo continue tão podre como está – ou mais podre ainda, pois nada fica na mesma coisa. O fundo eleitoral desvia R$ 3,6 bilhões do Tesouro para sustentar partidos corruptos que não estão conseguindo receber propina devido à Operação Lava Jato. Quase 80% - a rigor, 76,98% - desse dinheiro iria para o PT, PMDB, PSDB e para aquele lumpesinato mercadejante, denominado “centrão”. Quanto ao “distritão”, trata-se de um sistema eleitoral que despreza a maioria dos votos dos eleitores, assim como a votação dos partidos, para considerar apenas uma minoria – aqueles votos dados aos candidatos “mais votados”. Em suma, um sistema para favorecer a reeleição de escroques.

Edição 3561
11 a 15 de Agosto

Vão trocar a propina pelo dinheiro público


Ladrões da Câmara dão 3,6 bi do Erário a partidos ficha-suja

“Distritão” é disfarce da turma da Lava Jato para passar a bufunfa

 

Na madrugada de quinta-feira, os partidos que, nos últimos anos, se notabilizaram como organizações criminosas – PMDB, PT, PSDB e alguns satélites – aprovaram, em uma “comissão especial” da Câmara, um fundo de R$ 3,6 bilhões para bancar as suas campanhas na próxima eleição. O projeto ainda passará pelo plenário. Depois de receberem propinas da Odebrecht, da JBS, do Eike e de outros delinquentes monopolistas, agora que a Operação Lava Jato dificultou seu roubo, os ladrões pretendem que o Tesouro garanta sua reeleição com dinheiro do povo.

     Página 3

Edição 3560
09 e 10 de Agosto

Em preparo, a 2ª flechada em Temer

“Bandido é bandido, mesmo fingindo que é político”, diz Janot

Nos porões do Jaburu, Gilmar se encontra com Temer e sai atacando de novo o Procurador-Geral

"Obandido que se esconde atrás do manto político não é político, é bandido. Tem que ser tratado como bandido. Saída política não é você considerar bandido como político”, declarou o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot. “Enquanto houver bambu, lá vai flecha. As investigações vão ficando maduras até que se possa chegar ao final. E várias estão bem no finalzinho”, disse Janot. Enquanto isso, Gilmar Mendes, depois de se reunir com Temer, atacou Janot – e foi repudiado pelos procuradores federais.

Edição 3559
04 a 08 de Agosto

Congresso volta a apunhalar o povo


Temer compra 263 votos para manter impune a sua corrupção

Unidos pela propina, deputados selaram compromisso tatuando o nome do ladrão no próprio peito

 

Os 263 deputados que votaram contra a autorização para que Temer fosse processado pelo STF por corrupção passiva são, no conjunto, marginais. O Brasil – a pátria, a nação, a coletividade, os 200 milhões de brasileiros, a sociedade – nada significa para eles. Votaram a favor de um ladrão, um propineiro na Presidência da República, exatamente porque eles mesmos são propineiros. Tanto assim que votaram pela impunidade de Temer – apesar das provas mais escandalosas e irretorquíveis que já houve contra um presidente da República – porque foram subornados com dinheiro público, com emendas e outras benesses. Trata-se da mais apodrecida oligarquia política que já existiu neste país, demandando do povo um banho de soda cáustica para deixar a atmosfera mais respirável para os homens e mulheres – jovens e idosos – deste país.

     Página 3

Edição 3558
02 e 03 de Agosto

Sem número, trama do governo naufraga

“Oposição não tem que dar quorum”, diz Júlio Delgado

Deputado do PSB resume a posição daqueles que querem derrubar Temer

Se eles [os governistas] estão cantando vitória, que coloquem os 342 deputados no plenário. A oposição não tem que dar o quorum”, declarou o deputado Júlio Delgado, do PSB, sobre a votação da autorização para que Temer seja processado, por corrupção passiva. A quadrilha do Jaburu quer votar a toque de caixa, porque o número dos que votarão contra a autorização diminui a cada dia. O PT, até a manhã de terça-feira, não definira sua posição. “A falta de quorum demonstrará a fraqueza do governo”, declarou o deputado Ivan Valente, do PSOL.

Edição 3557
28 a 01 de Agosto

O recado bateu bem na testa do PT


Oposição diz que não é traíra para dar quorum e livrar Temer do Supremo

Quem tem pressa é o governo que perde votos todos os dias

 

Declarou o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) que “quem acredita que Temer merece ser processado, não pode entrar no jogo que os aliados do presidente. O governo quer usar deputados da oposição para dar início a uma sessão pouco representativa e, assim, enterrar a denúncia”. No mesmo sentido manifestaram-se os deputados Chico Alencar (PSOL-RJ), Júlio Delgado (PSB-MG) e Weverton Rocha, líder do PDT. Enquanto isso, o líder do PT declarou que é a favor de dar quorum (“presença”) para que Temer escape do processo.

     Página 3

Edição 3556
26 e 27 de Julho

Arrocho para o povo e país paralisado

Temer sobe imposto e abre o cofre para subornar deputados

Distribuição de cargos e benesses para obstruir investigação da Justiça

Temer e Meirelles pretendiam (e ainda pretendem) saquear R$ 10 bilhões a R$ 15 bilhões dos consumidores – ou seja, do povo - com a medida. Isso no meio da pior recessão que o país já sofreu. O total de R$ 15 bilhões é o que Temer usou para comprar votos de deputados para impedir a aprovação, na Comissão Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, da autorização para que o STF abra processo contra ele por crime de corrupção passiva. Temer foi flagrado em gravação, ao acertar a continuação do riacho de propinas da JBS para o seu bolso, em conversa com Joesley Batista, dentro do Palácio do Jaburu.

Edição 3555
21 a 25 de Julho

É o que ele entende por tomar providências


Ao invés de parar de roubar, Temer põe chip para não ser gravado

Fez presidência virar aparelho da quadrilha para obstruir a Justiça

 

Quatro meses depois de ser pego com a boca na botija – isto é, combinando um roubo e suborno com Joesley Batista, da JBS, que gravou a conversa - Temer, finalmente, partiu para a ação. Pediu que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) instalasse “misturadores de voz” no Planalto e no Jaburu, para que não seja mais gravado quando discutir os altos interesses do seu próprio bolso. O GSI, evidentemente, não existe para esconder conversas de bandidos, cuja roubalheira atenta contra a democracia e o país.

     Página 3

Edição 3554
19 e 20 de Julho

Depois de escancarar os cofres públicos para o vice

Lula agora exige que o PT aceite a sua corrupção e ataque a de Temer

Ladrões que roubam unidos quase nunca continuam unidos. A ganância acaba por transformá-los em rivais

A defesa de Lula (“o triplex não é meu”, o “sítio não é meu”) é a mesma de Temer (“o dinheiro da mala não é meu”). Ambos dizem que não são culpados porque falta, provavelmente, um papel que prove a sua culpa, uma escritura ou recibo assinado por eles, com firma reconhecida. Como se o crime dos dois não fosse, precisamente, o de receber “por fora”, isto é, propina, e disfarçá-la, quer dizer, “lavá-la”. A identidade é tanta que um dos advogados – e compadre – de Lula, Roberto Teixeira, até mesmo contratou, como seu próprio defensor, o advogado de Temer, Antonio Mariz, autor da famosa tese jurídica: “pau que mata Michel, mata Lula”, de onde se conclui que os ladrões devem se unir para acabar com a Lava Jato ou a Lava Jato acaba com eles. Defender Lula e atacar Temer é coisa para trapezista, com grande risco de esborrachar-se.

Edição 3553
14 a 18 de Julho

Enquanto houver bambu não vão faltar flechas


Moro condena Lula a 9 anos e meio. Temer e Aécio estão na fila

Brasil só terá sossego depois que corruptos e neoliberais tiverem sido devidamente abatidos

 

Comemorando em 14 de julho os 217 anos da Queda da Bastilha, poderíamos dizer, evocando a frase de Meslier recolhida por Voltaire, que “o Brasil só será livre depois que o último entreguista tiver sido enforcado nas tripas do último corrupto”. Mas não é necessário que sejamos tão definitivos. O povo brasileiro vê cada vez com maior clareza as conexões existentes entre cartel, sobrepreço, privatização, vantagem indevida, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, caixa 2… E verifica a relação que isso tem com a falta de emprego, o declínio da saúde, educação e segurança pública. O fim da impunidade dos criminosos do colarinho branco está a um passo de ser conquistado. Mas não ocorrerá se nos impressionarmos com os gritos de “faltam provas”, quando elas abundam, e a choradeira sobre “perseguição política”, quando se procura fazer valer o princípio constitucional de que não há quem esteja acima da lei.

     Página 3

Edição 3552
12 e 13 de Julho

“Sólidos indícios da prática delituosa”

Relator pede à Câmara para admitir que o STF processe Michel Temer

Provas expõem crime de corrupção passiva do serial propineiro

Em seu relatório, o deputado Sérgio Zveiter recomenda à Câmara que autorize a abertura de processo no STF contra Temer, devido a “sólidos indícios da prática delituosa”. “Estão demonstrados, na denúncia, indícios suficientes de autoria e a materialidade do delito. A presente acusação contra o Presidente Michel Temer é grave, e ela não se apresenta inconsistente, frágil e desprovida de força probatória”. Na tentativa de fazer Temer escapar da Lei e da Justiça, as quadrilhas governistas substituíram 17 membros da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Edição 3551
07 a 11 de Julho

Gravação não deixa dúvida sobre destinatário


Defesa diz que não existe prova porque Temer não assinou o recibo da propina

Advogados, deputados e ministros debochados testam nossa paciência

 

Ninguém neste país tem dúvida de que Temer é um ladrão; de que o dinheiro da JBS, carregado por Rodrigo Loures, era para Temer. Ninguém tem dúvida porque as provas são públicas, porque a gravação da conversa de Joesley Batista com Temer (e também as outras conversas, com Loures) apareceu na TV, no rádio, foi transcrita nos jornais - e foi periciada pela PF, que comprovou a sua idoneidade. No entanto, Temer apresentou sua defesa, que consiste em que nada disso prova nada. Ou, talvez, que nós não ouvimos e vemos aquilo que nós ouvimos e vemos.

     Página 3

Edição 3550
05 e 06 de Julho

“É gravíssimo”, afirma o juiz Vallisney

Geddel vai preso por ameaçar testemunhas dos crimes de Temer

Ex-ministro operava antes de Loures a propina da JBS para a gang do PMDB

Geddel Vieira Lima, da quadrilha de Temer, foi preso na segunda-feira, depois de nove mensagens para a esposa de Lúcio Funaro, doleiro que operava para a cúpula do PMDB, preso pela Operação Lava Jato em Curitiba, pressionando-o para que não colaborasse com a PF e os procuradores. Funaro é o mesmo sobre quem Temer incentivou Joesley Batista – em conversa gravada por este – para que pagasse o seu silêncio. Além disso, anotou o juiz Vallisney de Souza Oliveira, foi provado que Geddel recebia propina da JBS, do Grupo Constantino e de outras empresas para liberar empréstimos da Caixa.

Edição 3549
30 a 04 de Julho

Se isso não é obstruir a Justiça, o que será?


Temer conspira com Gilmar pela anulação de gravações da JBS

Encontro na calada da noite conclui: sem apagar provas, Temer está frito

 

Na terça-feira à noite, Temer, Moreira Franco, Padilha e Gilmar Mendes reuniram-se furtivamente na residência do último, sem que o encontro estivesse em qualquer das agendas oficiais. No dia anterior, o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, denunciara Temer por corrupção passiva. No dia seguinte, Gilmar Mendes despejou uma arenga no plenário do STF, com o claro objetivo de anular as provas contra Temer – a começar pela gravação de sua conversa com Joesley Batista, da JBS. Mendes quer repetir o que fez no TSE – e na Operação Satiagraha: como o crime está provado, a forma de livrar o criminoso da punição é anular, exatamente, as abundantes provas que estão na denúncia.

     Página 3

Edição 3548
28 e 29 de Junho

Janot denuncia Temer por corrupção passiva ao Supremo Tribunal

Recebeu R$ 500 mil de propina como primeira parcela de 38 milhões

O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, em sua denúncia dos crimes que Temer cometeu aproveitando-se da função de presidente da República, pede a sua condenação por corrupção passiva (até 12 anos de cadeia), perda do mandato e indenização aos cofres públicos em R$ 10 milhões por danos morais coletivos. A denúncia descreve extensa e detalhadamente os crimes de Temer, com abundância de provas, inclusive a gravação da conversa de Temer com Joesley Batista - que a perícia do Instituto Nacional de Criminalística (INC) comprovou a veracidade na íntegra e ainda aduziu outros trechos, que foram clarificados pelos técnicos, tornando as provas materiais ainda mais contundentes.

Edição 3547
23 a 27de Junho

Quem ficar do lado do patife não venha chorar depois


Relatório da PF fulmina Temer: Loures recebia propina para ele

Veja quatro trechos:

1 - Feita a ‘nomeação’ de Rodrigo da Rocha Loures como mandatário, este e Joesley Baptista mantiveram encontros em 13/03/2017 e 16/03/2017... Ambos mencionaram o encontro entre o empresário e o Presidente da República, ratificando o papel que Loures passaria a desempenhar

2 - Ricardo Saud, executivo do Grupo J&F [nomeado por Joesley para representá-lo], diz a Rodrigo Rocha Loures como se daria o cálculo da propina. Ambos passaram, então, a discutir a forma mais conveniente para a entrega do dinheiro, aventando alternativas diversas

3 - Ricardo Saud fez menções a ‘presidente’, sem nunca ter sido corrigido por Rodrigo da Rocha Loures, dando a entender, claramente, por força do contexto, que Michel Temer estava por trás daquelas tratativas

4 - É possível concluir ‘com vigor’, que o ‘Mandatário Maior da Nação’ aceitou vantagem indevida por intermédio do ex-assessor especial da Presidência da República e ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures

 

O relatório da Polícia Federal sobre os crimes de Michel Temer, encaminhado ao STF, é um trabalho de primeira ordem. “Resultam incólumes as evidências a indicar, com vigor, a prática de corrupção passiva”, conclui a PF, depois de vasta exposição das provas materiais e testemunhais, que enquadram Temer nos artigos 317 e 29 do Código Penal - isto é, agasalhamento de propina da JBS, “valendo-se da interposição de Rodrigo da Rocha Loures”.

     Página 3

Edição 3546
21 e 22 de Junho

PT, PMDB e PSDB vão embolsar R$ 1 bilhão

Deputados querem receber R$ 3 bi do governo para torrar em cada eleição

Reforma política que Aécio negociou com PT é caso de polícia

O deputado petista Vicente Cândido, relator da comissão de “reforma política”, anunciou que proporá o aumento do fundo eleitoral, que pretende instituir, para R$ 3 bilhões. Com isso, o PT receberia mais de R$ 400 milhões, o PMDB mais de R$ 320 milhões e o PSDB quase R$ 340 milhões do Tesouro para substituir (ou complementar) as propinas, que estão arriscadas e escassas depois da Operação Lava Jato. Em suma, em vez de roubar dinheiro do povo na Petrobrás, os partidos que se tornaram organizações criminosas roubariam dinheiro do povo diretamente do Tesouro.

Edição 3545
16 a 20 de Junho

Confissão do Italiano promete fortes emoções


Temer edita MP 784 para blindar bancos que pagaram propina

Quanto mais o governo mexe, mais a coisa fede

Os procuradores da Operação Lava Jato estão denunciando o governo Michel Temer pela edição da Medida Provisória 784/2017, publicada na quinta-feira passada, que dá poderes ao BC para fechar acordos de leniência secretos com bancos e instituições financeiras. O procurador da República Carlos Fernando Lima, um dos líderes da Lava Jato em Curitiba, advertiu que a edição da MP é “preocupante” e “surpreendente” ao prever confissão e não leniência, desobrigando os réus a entregar seus cúmplices. “Isso subverte a natureza da própria leniência”, diz Carlos Fernando. “Qual é a real motivação por trás disso?”, questiona.

     Página 3

Edição 3544
14 e 15 de Junho

Corruptos venceram batalha mas perderão a guerra

TSE se sujou mais do que pau de galinheiro nos 4 a 3 para Temer

Juiz debochado comparou Temer a Cristo e disse que não é Pilatos para se impressionar com a voz do povo

A imoral e ilegal absolvição da chapa Temer-Dilma, no TSE, criou uma vaga de repúdio unânime – com exceção dos corruptos – em todo o país. Passando por cima da vontade do povo e das leis do Brasil, quatro integrantes do TSE, tendo por feitor o notório Gilmar Mendes, anularam provas e impediram que os ladrões do dinheiro público e fraudadores da eleição de 2014 fossem punidos com o justo afastamento da vida política. Mantiveram, com isso – talvez por apenas algumas semanas – um larápio, pego em flagrante, no Planalto. Os réus eram os autores do maior atentado à democracia dos últimos 50 anos. Apesar do esforço do relator, ministro Herman Benjamin, e dos que o acompanharam na condenação da chapa de Temer e Dilma, os quatro réprobos do TSE absolveram a ditadura da ladroagem.

Edição 3543
09 a 13 de Junho

Tucano Gilmar Mendes dá cobertura à chicana


Governo tenta anular as provas para salvar o pescoço de Temer

Lei é clara e diz que juízes do TSE devem levar em conta novos fatos públicos não alegados pelas partes

A lei 64 de 1990, a chamada Lei das Inelegibilidades, afirma no artigo 23 que “o Tribunal formará sua convicção pela livre apreciação dos fatos públicos e notórios, dos indícios e presunções e prova produzida, atentando para circunstâncias ou fatos, ainda que não indicados ou alegados pelas partes, mas que preservem o interesse público de lisura eleitoral”. E, como disse o ministro Herman Benjamin, relator do julgamento no TSE, “se isto [as confissões da Odebrecht] não for fato público e notório, não haverá mais fato público e notório no nosso país. Só os índios não contactados da Amazônia não sabiam que a Odebrecht havia feito colaboração premiada. Se isto não é fato notório e público, não existirá outro”. A tentativa de Temer – e também de Dilma – de anular as provas do processo no TSE, equivale à exibição pública de sua culpa: se as provas são incontestáveis, que se eliminem as provas!

     Página 3

Edição 3542
07 e 08 de Junho

Para Globo e Folha, tipo fede mais do que parecia

Temer é tão bandido que está queimando reformas que a elite cobrou para apoiá-lo

Governo e Congresso estão desmoralizados.Só as Eleições Gerais podem salvar o Brasil

É preciso ser tapado para não perceber que os oportunistas que cavalgam Temer vão morrer politicamente com ele. Como o estelionato eleitoral de 2014 trouxe à tona uma aguda crise política, econômica e moral, só o voto popular livre e direto para presidente, deputado, senador e governador pode debelar a crise. E vai ser necessário também uma nova Constituinte. Não há outra forma de recolocar o Brasil nos trilhos. Se o povo não participar do debate e não entender as propostas dos candidatos para superar a crise não vai apoiar nenhuma delas. Resultado: Todo aquele que quiser substituir o povo no papel de soberano vai ser derrubado em pouco tempo, como foi Cunha, Dilma e agora Temer - isso para não falar de coisas piores que podem ocorrer quando se provoca a população além da conta.

Edição 3541
02 a 06 de Junho

Desemprego 14.000.000 IBGE esvazia farsa do fim da recessão

Aumentou o número dos que desistiram de procurar trabalho

Em três meses, mais um milhão e 100 mil trabalhadores perderam seus empregos, constatou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), do IBGE. Ao todo, 14 milhões de trabalhadores estão sem emprego, sem contar os que desistiram de procurar emprego – e, por isso, não são considerados desempregados – e os que vivem de trabalhos ocasionais – e, por isso, foram acrescentados aos “trabalhadores por conta própria”. É preciso ser muito cínico – ou muito idiota, ou os dois – para chamar essa hecatombe de “recuperação”.

     Página 2

Edição 3540
31 e 01 de Junho

Moribundo manobra a caminho da prisão

Temer troca Serraglio por Torquato para ver se estanca Lava Jato

‘Tenho muita habilidade para roubar, digo, para governar’, esclareceu

A substituição de Osmar Serraglio por Torquato Jardim, na pasta da Justiça, é de uma indecência a que nem Collor conseguiu chegar: às vésperas de seu julgamento no TSE, Temer trocou um ministro porque considera que o novo titular poderia “influenciar” o tribunal a seu favor – e porque acha que Jardim, supostamente, poderia enquadrar a PF para que sufoque as investigações da Operação Lava Jato. Quanto a Serraglio, recusou-se a assumir o Ministério da Transparência. Com isso, o carrega-malas de Temer, Rocha Loures, perde o foro privilegiado.

Edição 3539
26 a 30 de Maio

Bandidagem quer botar Forças Armadas no fogo


Temer joga Exército na rua para aparentar que os militares dão apoio a seus crimes

Governo diz que atendeu pedido do presidente da Câmara. Maia nega e pede volta dos militares aos quartéis

Na manhã de quinta-feira, o repúdio ao decreto de Temer que convocava o Exército para ocupar Brasília até o dia 31 era tão grande e unânime – inclusive dentro das Forças Armadas, dentro do Congresso e, também, até na mídia – que ele foi obrigado a recuar e revogá-lo. O Comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, declarara que a polícia tinha “a capacidade de preservar a ordem” e considerou que a corrupção era “uma ameaça ao futuro” do país, propugnando por uma “regeneração necessária para retomar o caminho de crescimento”. A convocação do Exército fora totalmente desnecessária. Os incidentes em Brasília foram limitados a alguns poucos manifestantes, provocados por uma violência injustificável, a começar pela estúpida barreira – e consequente agressão – para impedir uma manifestação pacífica de chegar ao Congresso Nacional. Cem mil pessoas estavam na capital para defender seus direitos.

     Página 3

Edição 3538
24 e 25 de Maio

 

Cadeia para Temer, Lula e Aécio Neves! Eleições Gerais Já!

Brasil precisa de novo Presidente e novo Congresso

É impossível para o Brasil continuar com um governo – de resto, uma casta política, que inclui o PMDB, o PT, o PSDB e partidos sequazes - cuja atividade mais saliente é roubar, receber propinas, para favorecer monopólios, votar contra a Nação e os direitos do povo. Quem queira eternizar esse chiqueiro, através de eleições indiretas, em um Congresso que já perdeu – se é que qualquer dia teve – alguma legitimidade, estará preparando a sua própria guilhotina política.

  Página 3   e   Página 4

Edição 3537
19 a 23 de Maio

Que Temer, Lula e Aécio dividam a mesma cela


Chega de ladrões! Eleições gerais já!

Dono da JBS chutou o pau da barraca. Provas são fartas e irrefutáveis

As gravações e documentos entregues - ou conseguidos, em colaboração com a PF e o MP - por Joesley Batista, um dos donos da JBS, levantaram o país. A indignação, a raiva, percorrem o Brasil. O material da JBS é uma condensação do regime imposto nos últimos anos ao povo brasileiro: Temer e o PMDB, Aécio e o PSDB, Mantega e o PT – que, por sinal, tinha conta-corrente de propina na JBS – todos aparecem com sua verdadeira face: a de ladrões, saqueadores do Brasil e do povo brasileiro, sem o menor pudor, sem vestígio de senso moral ou de identificação com o país.

     Página 3

Edição 3536
17 e 18 de Maio

Apurados mais de 125 milhões em situação irregular

Procurador pede que o TSE casse Temer e torne Dilma inelegível

PT-PMDB financiaram o estelionato eleitoral com dinheiro roubado

O procurador eleitoral Nicolao Dino pediu, na sexta-feira, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a cassação de Michel Temer e a condenação de Dilma Rousseff à inelegibilidade durante oito anos por “abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014” - ou seja, por sustentar a campanha à reeleição com propinas da Odebrecht e outros assaltantes da Petrobrás. Na segunda-feira, o relator, ministro Herman Benjamin, após receber o parecer da Procuradoria e as alegações finais das defesas, liberou o processo para julgamento.

Edição 3535
12 a 16 de Maio

Bagre ensaboado também morre pela boca


Lula se entrega ao dizer que pediu para Vaccari marcar seu encontro com Duque

"Como senhor sabia da relação entre os dois?", perguntou o juiz Moro

Depois de dizer que não sabia da relação entre o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e a principal peça do esquema petista de roubo dentro da Petrobrás, Renato Duque, Lula afirmou que pedira a Vaccari para marcar um encontro secreto com Duque, em um hangar do aeroporto de Congonhas, para indagar se ele tinha contas no exterior. Duque relatara que Lula queria que ele eliminasse os rastros do roubo nos bancos externos. Inquirido pelo juiz Sérgio Moro, Lula não conseguiu explicar como sabia da relação entre Duque e Vaccari.

     Página 3

Edição 3534
10 e 11 de Maio

Deputados não podem mais do que o povo

Marcha sobre Brasília contra os assassinos da Previdência, dia 24

Temer quer cassar direito de milhões para pagar mais juros a quem já está podre de rico

As Centrais Sindicais - Força Sindical, CUT, CGTB, UGT, CSP-Conlutas, CTB, Intersindical, Nova Central e CSB – aprovaram na última segunda-feira a realização de uma Marcha para Brasília, no dia 24 de maio, contra os ataques aos direitos previdenciários e trabalhistas, perpetrados pelo governo Temer. "Conclamamos toda a sociedade brasileira, as diversas categorias de trabalhadores do campo e da cidade, os movimentos sociais, estudantil e de cultura, a ocuparem Brasília para reiterar que a população brasileira é frontalmente contra a aprovação da Reforma da Previdência, da Reforma Trabalhista e de toda e qualquer retirada de direitos", convoca a nota das centrais. O documento das entidades destaca ainda que "se isso ainda não bastar, as Centrais Sindicais assumem o compromisso de organizar uma Greve Geral ainda mais forte do que foi o 28 de abril".

Edição 3533
05 a 09 de Maio

Segunda Turma do STF perdeu a vergonha


Gilmar arma chapa do PT 2018: José Dirceu presidente, Eike Batista vice

Com Palocci em cana e Lula a caminho, foi o que deu para arranjar

Com a soltura de José Dirceu, a maioria da 2ª turma do STF, composta por Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, instituíram no país o direito de roubar – contanto que o ladrão tenha roubado o país e roubado muito. Trata-se de uma decisão ao arrepio da lei e contra a moralidade pública. Tal como a que soltou Eike Batista – tomada por Mendes –, trata-se de uma decisão política, um conluio do PT com o PSDB, para inviabilizar a Operação Lava Jato e impedir que Palocci, Duque, e talvez até Cunha, façam confissões de seus crimes e apontem cúmplices e mandantes.

     Página 3

Edição 3532
03 e 04 de Maio

Greve foi pacífica, a próxima pode não ser

Tirem as patas da CLT e Previdência, dizem a Temer e Congresso 50 milhões em greve

De Norte a Sul, de Leste a Oeste, trabalhadores pararam para protestar

Na maior greve geral da História do Brasil, 50 milhões de trabalhadores pararam na sexta-feira, exigindo o fim da tentativa de acabar com os direitos previdenciários e trabalhistas do povo brasileiro. Em todo o país, nas capitais e nas cidades dos interior, nas ruas e praças vazias – ou nas manifestações surpreendentemente maciças para um dia em que os transportes não funcionaram – a greve tomou e parou o país. Jamais houve um repúdio tão grande à política de um governo – porque jamais houve um governo tão sem base popular e tão estupidamente contra o povo.

Edição 3531
28 a 02 de Maio

Greve Geral é pouco para liquidar essa cambada


Traíras e corruptos votam na Câmara para tirar direitos dos trabalhadores

Se o retrocesso social passar no Senado, vai empurrar o Brasil de volta ao início do século passado

O projeto de extinção dos direitos trabalhistas, enviado por Temer ao Congresso, votado pela Câmara na quarta-feira, é uma tentativa de fazer o país regredir 100 anos, até a década de 20 do século passado. O texto permite – ou seja, estabelece – desde a redução dos salários pelas empresas, à extensão da jornada de trabalho além dos limites da lei, permite que as trabalhadoras grávidas sejam obrigadas a fazer serviços insalubres, autoriza os patrões a quebrarem as férias em três partes - e torna dispensáveis os sindicatos, substituídos por comissões nas empresas sob a tutela dos patrões, e a Justiça do Trabalho, proibida de julgar o conteúdo das questões trabalhistas. Em suma, um projeto escravagista – sem que o trabalhador tenha direito a uma senzala – e de estagnação do país, que seria perpétua, se não fosse a revolta que se alastra pelo país e que punirá todos os crimes contra o povo.

     Página 3

Edição 3530
26 e 27 de Abril

Ex-presidente aderiu ao neoliberalismo e virou ladrão

PT planeja assustar Curitiba com ato de 50 mil para apoiar corrupção de Lula

Comandou assalto ao patrimônio público em troca de propina, mas se julga acima da lei

Em breve Lula vai ficar frente a frente com o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, em processo que trata da denúncia de que o triplex do Guarujá, no litoral paulista, é patrimônio oculto, propina da OAS. A situação dele se complicou bastante depois que Léo Pinheiro, da OAS, relatou que Lula é mesmo o dono do imóvel. O que se espera do ex-presidente são explicações. Por isso, encher as ruas de Curitiba de petistas não vai impedir a Justiça de querer saber sobre a corrupção.

  Página 3

Edição 3529
21 a 25 de Abril

28 de abril é dia de parar o Brasil


GREVE GERAL Não ao ataque de Temer a Aposentadorias e CLT

“A PEC 287 não é justa nem ética”, diz nota da CNBB, OAB e Cofecon

Cresce em todo o país o apoio à decisão das centrais sindicais de parar o Brasil dia 28 de abril. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Federal de Economistas (COFECON) divulgaram um manifesto dando total apoio à luta dos trabalhadores. “No Brasil, 2/3 dos aposentados e pensionistas recebem o benefício mínimo”, diz um trecho da nota, que taxou a proposta de Temer de “injusta e antiética”. A manifestação da terça-feira em Brasília, de policiais e professores, foi só uma pequena mostra do que vem por aí.

     Página 2

Edição 3528
19 e 20 de Abril

Ladrão e mentiroso, o safado negou mas não adiantou

Cunha confirma que Temer efetivou acerto de US$ 40 milhões em propina da Odebrecht

Agendou a reunião e permaneceu sentado na cabeceira da mesa

Temer, após a divulgação, pelos funcionários da Odebrecht, de que participara de reunião – em seu próprio escritório – para acertar US$ 40 milhões em propina, atribuiu a convocação a Cunha, hoje cumprindo pena em Curitiba. “A referida reunião não foi por mim marcada”, respondeu Cunha, acrescentando que ele e Henrique Eduardo Alves almoçaram com Temer, no restaurante Senzala, próximo ao escritório do último, e, chamados por este, foram para a reunião em que os ladrões da Odebrecht “abençoaram” o acerto com os ladrões do PMDB.

  Página 3

Edição 3527
14 a 18 de Abril

Mais de 100 políticos de 13 partidos


Lista de Fachin atesta falência do PT, PMDB, PSDB, PP e satélites

FHC, Lula, Dilma, Collor, Aécio, Alckmin, Renan, Jucá, Padilha, Serra, Maia, Kassab, a cambada toda no bolso da Odebrecht

As decisões do ministro Edson Fachin, do STF, abrindo inquéritos para investigar 108 políticos – do PMDB, PT, PSDB, PP, Dem e outros partidos – incluindo o presidente do Senado, o presidente da Câmara, nove ministros, 29 senadores, 42 deputados e três governadores, fizeram com que os ninhos de ladrões entrassem em polvorosa. Eles queriam a estabilidade no roubo. As decisões foram baseadas nas provas coletadas pela Operação Lava Jato, em especial, a investigação sobre os subornos da Odebrecht, e os depoimentos de Emílio e Marcelo Odebrecht e mais 76 funcionários desse Grupo. Temer é citado seis vezes por Fachin. Além disso, o ministro remeteu 201 processos para outras instâncias do Judiciário, incluindo outros nove governadores – entre eles, Alckmin (SP/PSDB), Pimentel (MG/PT) e Pezão (RJ/PMDB) – e mais Lula, Dilma e Fernando Henrique.

     Página 3

Edição 3526
12 e 13 de Abril

Deu R$ 13 milhões a Lula, em dinheiro

Apelido de Lula na planilha da propina é Amigo, responde Odebrecht a Moro

Revelou também que comprou terreno para Instituto Lula usando uma empresa laranja

Marcelo Odebrecht afirmou, em depoimento ao juiz Sérgio Moro, na segunda-feira, que entregou R$ 13 milhões em espécie ao ex-presidente Lula, sacados pelo assessor de Antonio Palocci, Branislav Kontic. Ele confirmou ainda que Lula é o “Amigo” da planilha de propinas mantida pela empreiteira e apreendida pela Polícia Federal. Disse ainda que o nome “Italiano”, que também consta da planilha, é do ex-ministro de Lula e Dilma, Antônio Palocci. Já “Pós-Itália” é Guido Mantega, que sucedeu Palocci. 

  Página 3

Edição 3525
07 a 11 de Abril

A cambada roubou até não poder mais


Suíça bloqueia 3 bi de investigados pela Operação Lava Jato

Campanha contra Moro e Procuradores é para assegurar aos 'espertos' a prerrogativa de roubar

O relatório divulgado na quarta-feira pelo Ministério Público da Suíça revela que as investigações da polícia e dos procuradores daquele país, realizadas a pedido da força-tarefa da Operação Lava Jato, até agora apreenderam R$ 3 bilhões, dos quais R$ 600 milhões já foram "restituídos às autoridades policiais brasileiras". Além disso, no caso da Odebrecht, há cerca de US$ 1,8 bilhão [R$ 5,6 bilhões] "que deve ser devolvido" ao Brasil. Isso é apenas o que, até agora, foi encontrado, e somente na Suíça, do dinheiro roubado da Petrobrás e outras empresas.

     Página 3

Edição 3524
05 e 06 de Abril

PMDB, PSDB e PT são as bestas do Apocalipse

Em dois anos, Temer e Dilma fecharam sete milhões de empregos

O que os brasileiros fizeram para merecer um castigo tão cruel?

Entre janeiro de 2015 e fevereiro de 2017, o número de desempregados aumentou em 7 milhões e 95 mil brasileiros, passando de 6 milhões e 452 mil desempregados para 13 milhões e 547 mil pessoas desempregadas, segundo registrou o IBGE, na PNAD Contínua publicada no último dia 31. No mesmo período, para aumentar o butim dos bancos, o governo de Dilma e Temer transferiu do setor público para o setor financeiro R$ 976 bilhões em juros, quase um trilhão de reais em apenas dois anos, estrangulando o país, a produção e o emprego.

  Página 2

Edição 3523
31 a 04 de Abril

Pedido inclui inelegibilidade de Dilma


Procuradoria-Geral vê corrupção e pede ao TSE que casse Temer

Gilmar Mendes anuncia que no dia 4 começa julgamento, mas como ele é mentiroso, estamos desconfiados

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot - representado pelo vice-procurador-geral Nicolao Dino – pediu ao TSE a cassação de Temer e a inelegibilidade de Dilma pelos gravíssimos delitos cometidos na campanha eleitoral. O julgamento deve começar na terça-feira. Em seu depoimento no TSE, Marcelo Odebrecht revelou como colocou R$ 150 milhões para sustentar a campanha de Dilma e Temer em 2014 – e em troca de que, inclusive de uma Medida Provisória que aliviava de impostos a sua empresa. Temer, segundo o depoimento de Cláudio Melo Filho, executivo da Odebrecht, pediu e recebeu pelo menos R$ 4 milhões de propina. Alexandrino Alencar, também executivo, descreveu como a Odebrecht comprou o tempo de TV de outros partidos para aumentar o tempo de Temer e Dilma. Quatro quintos dos recursos passados à chapa, disse Odebrecht, foram via caixa 2.

     Página 3

Edição 3522
29 e 30 de Março

Trabalhadores decidem parar dia 28/04

Greve Geral contra o ataque de Temer às aposentadorias

Centrais convocam todos a repudiarem agressão aos direitos trabalhistas

As centrais sindicais se reuniram na segunda-feira e decidiram convocar uma greve geral, em 28 de abril, para barrar o ataque do governo Temer à Previdência Social e aos direitos trabalhistas. Com as palavras de ordem "Não ao desmonte da Previdência", "Nenhum direito a menos" e "Não à terceirização da atividade-fim", as centrais, junto aos movimentos sociais, pretendem construir um movimento ainda maior do que foi no dia 15 de março. "Vamos parar o Brasil", diz a nota emitida pelas centrais, que conclama os sindicatos "a paralisarem suas atividades" como alerta ao governo.

Edição 3521
24 a 28 de Março

Cadeia é pouco para esses abutres


Honesto até debaixo d'água, PT diz que CIA paga PF para difamar empresas nacionais

Discurso anti-imperialista de farsantes dá mais nojo que sua prática neoliberal

Porta-vozes lulistas – acompanhados pela Globo, Temer & quadrilha - atacaram a PF em nome de uma suposta defesa das empresas "nacionais" e da economia "nacional". Segundo eles, cujo nacionalismo consiste em assaltar a Petrobrás e forçar a desnacionalização de 2.446 empresas brasileiras, não são os seus comparsas (ou eles mesmos) que recebem propinas. A PF é que estaria sendo paga pelos americanos. No entanto, eles não querem sanar qualquer irregularidade, mas impedir que a PF coloque ladrões na cadeia. São defensores do próprio suborno e dos ladrões que os subornam.

  Página 3

Edição 3520
22 e 23 de Março

Depois de pagar R$ 400 por sapato chinês

Em desagravo à carne brasileira Temer serviu só carne importada

Mané da Piada Pronta não consegue sequer ligar o tico com teco

Depois de reunir os embaixadores de outros países para contestar a Operação Carne Fraca, da PF, Temer convidou-os para comer carne brasileira na churrascaria Steak Bull. Depois que foi divulgado que a churrascaria não usava carnes brasileiras, o Planalto desmentiu. No entanto, um dos gerentes do estabelecimento, em entrevista gravada, afirmou que "a gente não trabalha com carne brasileira, só europeia, australiana e uruguaia. A gente não trabalha com marcas nacionais, com JBS, com Friboi, mesmo porque a qualidade delas caiu há três anos já, é só marketing mesmo".

Edição 3519
17 a 21 de Março


Povo exige fim de ataques contra a Previdência e CLT

Temer vai acabar levando uma Greve Geral no meio das fuças

Mais de um milhão de pessoas, até pelas estimativas da mídia que apoia a locupletação de alguns rentistas – bancos, fundos estrangeiros, parasitas e pistoleiros do "mercado" financeiro - com o dinheiro das contribuições que a Constituição destina à Previdência – no Rio, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Recife, Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília, todas as capitais e as principais cidades de cada Estado – manifestaram-se quarta-feira contra o assalto à Previdência Social, de Meirelles e Temer, através da Proposta de Emenda Constitucional nº 287 (PEC 287). Com um governo inteiramente desmoralizado, que inventa "déficits da Previdência" quase diariamente – e quase diariamente inventa outros números, devido ao seu rápido mergulho na falta de credibilidade ou seu desmascaramento galopante – o país prepara-se para ainda maiores batalhas. E quanto mais o governo mente e mostra que seu objetivo é deixar os brasileiros sem aposentadoria, imersos em aflição na velhice, mais a revolta se espalha pelo Brasil. "Nós não vamos permitir que meia dúzia de ladrões, a maior parte com seus crimes já revelados pela Operação Lava Jato, tirem de todo um povo – o nosso, a que temos orgulho de pertencer – até mesmo a aposentadoria, tão rebaixada nos últimos anos", declarou Ubiraci Dantas de Oliveira, presidente da CGTB. Veja cobertura nas páginas 3, 4, 5 e 8.

Edição 3518
15 e 16 de Março

Governo pensa que o povo é besta

Não tem déficit na Previdência, o que tem é muito roubo

Temer e Meirelles querem desviar mais uns bilhõezinhos, obrigando brasileiros a descontar mais e se aposentar menos

Meirelles arrumou esta semana mais um número para o suposto "déficit da Previdência". Em algumas semanas, era o quarto número que o vigarista forjicava. Alguns minutos depois, no mesmo evento – um seminário do jornal escravagista "O Estado de S. Paulo" - o secretário da Previdência aumentou o déficit de Meirelles em R$ 90 bilhões ou +50%. Se continuar desse jeito, os falsários, dentro em breve, emitirão um déficit a cada minuto, sem que as contas da Previdência, que são superavitárias, mudem em nada. Tudo para roubar os que trabalham, deixando-os sem aposentadoria, à mercê dos tubarões dos bancos e suas "previdências privadas" - e se apropriar das contribuições que financiam a Previdência Social. Se há algo que prejudica a Previdência, são os desvios feitos pelo governo (a DRU), as desonerações para aumentar a margem de lucro dos monopólios, e ladrões como Meirelles, Temer, Lula, Padilha.

Edição 3517
10 a 14 de Março

Triplex e sítio de Atibaia eram só o cafezinho


Odebrecht confirma: Lula é o 'Amigo' nas planilhas da propina

Corrupto e farsante ele também usava Palocci e Mantega como mulas

Hilberto Mascarenhas, o chefe do "Departamento de Operações Estruturadas" - o departamento de propina da Odebrecht – e o próprio Marcelo Odebrecht, identificaram Lula como o "Amigo" ou "Amigo de EO [Emílio Odebrecht]" da lista de propinas, que embolsou, pelo menos, R$ 23 milhões. A lista foi organizada por Mascarenhas, que também inventou os codinomes para cada corrupto: "Angorá" para Moreira Franco, "Índio", para Eunício Oliveira, "Justiça" para Renan Calheiros, "Mineirinho", para Aécio Neves e "Amigo" ou "Amigo de EO" para Lula.

Edição 3516
08 e 09 de Março

Bandalheira com dinheiro de quem trabalha

Temer quer assaltar Previdência forçando povo a pagar mais e se aposentar menos

Governo faz manipulação contábil para o superávit parecer déficit, diz Anfip

O ataque à Previdência, de Temer e Meirelles, é algo que nem a ditadura (nem os nazistas) tentaram fazer com as aposentadorias. Trata-se de impedir quem trabalha de se aposentar, entregando-o à exaustão até a morte, para desviar as contribuições que a Constituição hoje destina à Previdência, para bancos, fundos estrangeiros e outros parasitas que se empanzinam com juros, além dos ladrões que são o círculo de Temer. Para isso, vale qualquer canalhice – mentir, forjar "déficits", ameaçar deputados. Temer está pedindo à sua base que se suicide eleitoralmente, sendo cúmplice nesse crime.

Edição 3515
24 a 07 de Março

Temer indicou e a quadrilha aprovou


Réus da Lava Jato colocam Xandão no Supremo para zombar da Justiça

Estão brincando com a paciência do povo

Nomeado por um presidente denunciado por pedir propina para a Odebrecht, com um governo que tem sete ministros implicados na Lava Jato, sabatinado no Senado por uma CCJ que tem 17 de seus 27 membros sob provas de que receberam propina – sobretudo o presidente, Lobão, e o relator, Braga – Alexandre de Moraes, conhecido como Xandão, tornou-se ministro do STF, no lugar do tragicamente desaparecido ministro Teori Zavascki. Com seus patrocinadores e eleitores sem conseguir dormir com medo da cadeia e do juiz Moro, Xandão anunciou que é a favor da Lava Jato e será "absolutamente capaz de atuar com absoluta imparcialidade" nos processos em que eles forem réus.

Edição 3514
22 e 23 de Fevereiro

Juiz não quer impunidade para político ladrão

Foro privilegiado é incompatível com a democracia, afirma Fachin do Supremo

O STF tem mais de 500 processos de políticos esperando a vez na fila

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, declarou que o foro privilegiado é "incompatível com o princípio republicano, que é o programa normativo que está na base da Constituição brasileira". Numa república e numa democracia, todos deveriam ser iguais perante a lei. No entanto, no Brasil, estabeleceu-se um escudo de privilégio para políticos ladrões, impedindo, por exemplo, que a força-tarefa da Lava Jato e o juiz Moro possam investigar e julgar ministros, senadores e deputados que receberam propina para deixar que a Petrobrás e o povo fossem assaltados.

Edição 3513
17 a 21 de Fevereiro

Moreira recebeu propina da Odebrecht


Temer dá a ministro citado 34 vezes por roubo na Lava Jato um foro privilegiado

A decisão de Mello no STF tira o vulgo Angorá do alcance do juiz Moro

Temer empenhou seus tortuosos esforços para dar a cobertura do foro privilegiado a Moreira Franco, nomeando-o ministro. Moreira, o "Angorá" da lista de propinas da Odebrecht, foi denunciado no depoimento do ex-diretor desse grupo por pedir e receber suborno. A sentença do ministro Celso de Melo, do STF, deixa impune um comprovado ladrão, cujo objetivo era escapar das investigações, e, em especial, do juiz Moro. Mas é verdade que Temer, ao conceder foro privilegiado a Moreira, está, antes de tudo, protegendo a si mesmo, como chefe da quadrilha.

Edição 3512
15 e 16 de Fevereiro

Pezão e Picciani no comando da bandalheira

Cabral está preso mas sua quadrilha domina Governo e Assembleia no Rio

Ordem é assaltar o patrimônio público, arrochar servidores e desassistir o povo

O Rio de Janeiro, um dos três Estados brasileiros de maior produção industrial, com 74,5% da extração de petróleo do país – e, também, onde se localiza a cidade mais famosa do Brasil – está sendo destruído por uma quadrilha, mesmo depois que o capo Sérgio Cabral Filho foi morar em Bangu. Implicados na Lava Jato, Picciani e Pezão - já cassado, por receber propina, mas ainda no cargo até a sentença ser confirmada – pretendem aprovar o pacote acordado com Meirelles e Temer. A conflagração, no entanto, tomou as ruas. É urgente, sente o povo, demolir essa estrebaria.

Edição 3511
10 a 14 de Fevereiro

Arrocho fiscal mergulha o ES no caos


Polícia não volta à rua sem o reajuste por não ser lacaio de político ladrão

Governo que não paga nem a polícia tem mais é que entregar o boné

Com a Polícia Militar em greve, a Polícia Civil votando a continuação da greve iniciada na quarta-feira, com 101 mortos desde sábado até quinta pela manhã, o Espírito Santo se tornou uma demonstração concreta e inapelável da convulsão a que o esbulho fiscal está levando o país. Todas as afirmações sobre o "dever de casa" - isto é, o corte de recursos no atendimento ao povo para transferi-los a bancos, fundos e outros rentistas – do governador Hartung, assim como sua campanha de marketing de dois anos, esboroaram-se em três dias.

Edição 3510
08 e 09 de Fevereiro

Para ser revisor dos processos da Lava Jato

Temer põe advogado do PCC para ocupar vaga de Teori no STF

Alexandre de Moraes defendeu a Transcooper (do PCC) em 123 ações na Justiça de São Paulo

Alexandre Moraes, indicado por Temer para o STF, foi advogado em 123 processos da Transcooper, cooperativa de perueiros que lavava dinheiro de tráfico do PCC. Além disso, foi advogado de Eduardo Cunha – hoje hospedado em Curitiba – num processo por falsificação de documentos. Moraes, se aprovado para substituir Teori Zavascki, será revisor dos processos da Lava Jato – isto é, daqueles que atingem réus com foro privilegiado, como Renan, Jucá, e, possivelmente, Temer.

Edição 3509
03 a 07 de Fevereiro

Corruptos comandam Executivo e Legislativo


Índio da Lava Jato é escolhido cacique do Senado Federal

E Judiciário está por um fio. Sem Eleições Gerais Já, resultado será sangue nas ruas

O senador Eunício de Oliveira (PMDB-CE), na lista secreta de recebedores de propina da Odebrecht com o codinome "Índio", foi eleito presidente do Senado, na quarta-feira, com o apoio de Michel Temer, dos tucanos, do PT, do PCdoB e afins. Segundo o relato do diretor da Odebrecht, Cláudio Melo Filho, para a força-tarefa da Lava Jato, Eunício recebeu propina de R$ 2,1 milhões da empreiteira para que ajudasse a aprovar uma medida provisória que atendia aos interesses bilionários dela.

Edição 3508
01 e 02 de Fevereiro

Golpistas estão testando o terreno

Reeleição ilegal de Maia é aperitivo para a de Temer em 2018

Candidatos solicitam ao STF que barre agressão a regimento e Constituição

Por que Temer, com outras opções, se apegou à candidatura ilegal, inconstitucional, de Rodrigo Maia à reeleição para presidente da Câmara? Por coincidência, o caso de Maia é igual ao seu, proibido de se candidatar à reeleição em 2018, depois de assumir a presidência no primeiro e no segundo mandato de sua dupla com Dilma. O que quer Temer, ao patrocinar a eleição de um candidato, por cima da lei, pertencente a um partido secundário da base governista, que é apenas mais um rapaz medíocre e reacionário, eleito pelo pai, como outros que existem na Câmara?

Edição 3507
27 a 31 de Janeiro

Só quem vive de renda é que ganha


Desemprego cresce 158% em dois anos de Levy e Meirelles

De 2014 para 2016, mais 7.513.392 trabalhadores ficaram sem ocupação

A devastação promovida por Dilma/Levy e Temer/Meirelles é a maior de toda a história do país. Ao desgoverno dilmista sucedeu o desgoverno temerista, para fazer a mesma coisa: transferir renda e propriedade dos trabalhadores e empresários nacionais produtivos para as quadrilhas financeiras. Em 2015 e 2016, 7,5 milhões de trabalhadores perderam o emprego, aumento de 158% em relação a 2014. Enquanto a pobreza e a miséria campeiam, os bancos e outros rentistas, sobretudo externos, aumentam seus ganhos à custa de saquear os recursos do povo e destruir o país.

Edição 3506
25 e 26 de Janeiro

"Não é cabível aguardar fim do recesso"

OAB pede a Carmen que homologue já os 77 depoimentos do grupo Odebrecht

Em nota, entidade diz que a interrupção dos trabalhos seria grave

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, defendeu, no domingo, que a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, considere assumir, de imediato, o processo de homologação dos depoimentos feitos por 77 executivos da Odebrecht no âmbito do acordo de colaboração premiada da empresa com representantes do Ministério Público Federal (MPF) responsáveis pela Lava Jato. Lamachia afirmou que "é preciso atender ao desejo da sociedade brasileira de que a Lava Jato seja conduzida com celeridade no STF". "Até mesmo em nome da memória do ministro Teori e do trabalho que estava fazendo", argumentou.

Edição 3505
20 a 24 de Janeiro

Temer leva o país à beira do abismo


Caos nos presídios, na economia, e falta de vergonha na cara

Roubalheira, recessão e ataque aos direitos trabalhistas seguem devastando o Brasil

Nunca, em tempo algum, a situação do país foi tão crítica – milhões de desempregados, empresas falindo ou fechando aos milhares, o roubo campeando pela máquina pública a partir da cúpula do governo, a nação agredida por bandidos que querem tirar direitos do povo, as cabeças rolando nos presídios, as universidades que não conseguem abrir o ano letivo. A dupla Temer/Meirelles, que continuou a política de Dilma, é o retrato físico e moral da quadrilha que infelicita o país.

Edição 3504
18 e 19 de Janeiro

'Por um carguinho e suas mordomias'

Para Ciro, conchavo PT-Temer na Câmara é uma traição imoral

"PT perdeu inteiramente a noção de país, de Nação e de interesse público", declarou o ex-governador

O ex-governador Ciro Gomes declarou que o apoio do PT aos candidatos de Temer à presidência da Câmara e do Senado, significa que "perderam completamente a noção de País, de Nação e de interesse público. Trocar o restinho de respeitabilidade por um carguinho e suas mordomias seria nada menos do que TRAIÇÃO!". Segundo deputados petistas, eles discutirão se apoiam Rodrigo Maia (Dem/RJ) ou seu step, Jovair Arantes. Ambos se comprometeram a tentar barrar a Operação Lava Jato.